• filipeq09

é hexa! em jogo com var decisivo, cruzeiro derrota corinthians na final da copa do brasil


Foto: Divulgação/site oficial do Cruzeiro (Angel Drumond).

Com a vantagem de 1 a 0 construída na primeira partida, em Minas, o Cruzeiro visitou o Corinthians nessa quarta, 17, pela final da Copa do Brasil 2018. Jogando na Arena, o timão precisava de uma vitória simples para ir à disputa de pênaltis e tentar sua 4ª conquista nacional. Já o Cruzeiro podia até empatar que levaria seu 6º título pra casa.


A partida iniciou com o time visitante se resguardando na defesa e os alvinegros tentando ir pra cima pra marcar logo de cara o gol da igualdade no placar agregado. Mas os contra-ataques da raposa estavam dando trabalho ao gol corintiano, e, aos 27 minutos, ele foi mortal; após vacilo do zagueiro Léo Santos, a bola chegou nos pés do atacante Barcos, que fintou na entrada da área e colocou a bola caprichosamente na trave esquerda, mas no rebote, o meio-campista Robinho tocou no contrapé do goleiro Cássio e estufou as redes em Itaquera, abrindo o placar para os mineiros.


Com o tento sofrido, o Corinthians teve que se abrir e deu mais chances para o adversário marcar o segundo nos contra-golpes, mas o jogo foi para o intervalo em 1 a 0. Na volta, lance polêmico. Ao entrar na área, Ralf teria recebido falta de Thiago Neves, mas o árbitro ignorou. Porém, logo após, os árbitros de vídeo analisaram o lance e o pênalti foi marcado a favor do time da casa, que Jadson converteu, empatando o placar.


Aos 24', mais polêmica. O timão marcou seu segundo gol, virando a partida e indo no momento para as penalidades máximas. Pedrinho chutou de longe e fez um belo gol em Fábio, após roubada de bola corintiana. Mas após reclamação cruzeirense, novamente o VAR foi acionado, levando o juiz do confronto a analisar o lance, e, posteriormente, anular o gol, alegando falta de Jadson no zagueiro Dedé na origem da jogada.


Apesar da revolta alvinegra, o jogo seguiu e as duas equipes buscaram seus objetivos com suas propostas de jogo. Com tanta insistência em atacar, os mandantes não se cuidaram na defesa e aos 36', em mais um contra-ataque fulminante, o Cruzeiro decretou a vitória e o título com o meia Arrascaeta (que viajou às pressas do amistoso do Uruguai, realizado no Japão, para jogar a final), dando uma cavadinha na saída de Cássio.


Foi a 6ª conquista de Copa do Brasil do Cruzeiro. O Hexa campeão é o primeiro confirmado na próxima Copa Libertadores da América, de forma direta. A equipe ainda briga pelo G6 do Brasileirão, mas joga para cumprir tabela nestas nove rodadas restantes. Ao Corinthians, restou o vice-campeonato e a briga no Brasileiro para acabar com as chances de rebaixamento.