A GUERRA FRIA DO FUTEBOL: CROÁCIA DERRUBA INGLATERRA E TENTA TÍTULO INÉDITO PARA EX-SOVIÉTICOS

Moscou, capital da antiga União Soviética, poderá ser mais uma vez palco de um feito histórico. Croácia está a 90 minutos de se tornar a primeira república que um dia esteve ligada à URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) a se tornar campeã do mundo de futebol. Os croatas venceram a Inglaterra por 2 a 1 e estarão na decisão da Copa do Mundo, no próximo domingo, contra a França.

Um dos países mais novos a disputar o Mundial, a Croácia tem sua história vinculada a sangrentas guerras. Talvez dali venha o espírito guerreiro desta seleção que se sobrepôs a contusões para conseguir um feito histórico. Será a primeira vez do país que até 1992 esteve ligado à Iugoslávia numa final de Copa do Mundo.

E assim como foi na sua história, quando sofreu com ataques externos e disputas étnicas e políticas, a Croácia precisou virar o jogo. Mas para quem já derrubou ditaduras nazistas e comunistas, um jogo de futebol parecia apenas uma brincadeira. A Inglaterra saiu na frente com gol de Trippier e recuou, aos croatas a bola e o campo para atacar. Liderados por Modric, Rakitic e Perisic, os balcânicos começaram a rodar a bola em busca de uma oportunidade de finalização. Demorou, mas o empate veio com uma cabeçada de Perisic. A prorrogação, pela terceira vez em três jogos eliminatórios nesta Copa do Mundo, se tornou a realidade da Croácia. E quando tudo indicava que os pênaltis seriam mais uma a realidade croata, apareceu Mandzukic e marcou o gol da classificação para a inédita decisão.

Ironicamente, a Croácia esteve muito perto de sequer se classificar para a Copa do Mundo 2018. Acabou em segundo lugar do Grupo I atrás da Islândia e só chegou à Rússia após eliminar a Grécia na repescagem. Na fase de grupos, deixou pelo caminho Nigéria, Argentina e Islândia, mas quando começou a ganhar status de favorita, complicou-se em confrontos em que teoricamente era superior contra Dinamarca e Rússia, precisando dos pênaltis contra ambos. Agora, volta à condição de zebra na decisão contra a França.

Além do título de campeã do mundo, a Croácia poderá quebrar mais um tabu histórico, e se tornar o primeiro país que formou a antiga União Soviética a conquistar uma Copa do Mundo de futebol. Apenas Hungria em 1954 e Tchecoslováquia em 1962 chegaram à decisão, e foram derrotados respectivamente pela Alemanha Ocidental e pelo Brasil. O adversário será a França, inimigo histórico dos soviéticos. A Guerra Fria do futebol entrará em campo na luta por mais uma Copa do Mundo.