A NOVA CARA DO PALMEIRAS


Foto: César Greco


Na mão de Mano Menezes, Palmeiras volta evoluir, venceu as três últimas partidas e vai brigar ponta a ponta pelo Campeonato brasileiro com o Flamengo.


O técnico que na sua chegada foi muito questionado e rejeitado por grande parte da torcida, apesar de ser gaúcho, chegou como mineiro quietinho e pelo menos nos primeiros jogos tem conseguido bons resultados.


Palmeiras que vivia seu pior momento na temporada, queda na libertadores, não conseguia vencer no nacional, além de pouco repertório ofensivo, diversos jogos atuando mal, parece que acabou esta questão até então.


Mesmo com pouco tempo de trabalho, algumas mudanças já são notadas na equipe. A zaga que foi muito sólida no início do ano, e, acabou perdendo isso pós-Copa América, hoje já conseguiu retomar este requisito, já são dois jogos sem sofrer gols.


Mano já havia avisado na sua apresentação, que uma equipe mais conservadora, não era sinal de um time retranqueiro, tem sido assim dentro de campo, o Verdão tem finalizado mais vezes, tem variação de jogadas, este aspecto mudou e muito.

O gol de sábado representa muito bem, o que Mano Menezes quer do Palmeiras, uma equipe com bola no chão. Se por muitas vezes eu falei aqui que o Verdão não gostava da bola, isso acabou, o Alviverde tem a bola nos pés e foi desta forma que venceu o Cruzeiro. Com uma jogada que iniciou por baixo desde o sistema defensivo.


Muitos podem falar que foram poucas as mudanças táticas, mas algumas tem trago resultados. Dudu pelo meio é uma boa alternativa em determinada situações que o jogo apresenta, além do bom passe, tem um arremate muito bom. Lucas Lima vindo mais de trás com a bola também foi uma das mudanças que Mano já impôs sobre a equipe, este é o Palmeiras que aos poucos vai novamente criando forma.


Ainda é cedo pra dizer de qual forma o ano irá terminar para o Palmeiras, mas é bom o Flamengo deixar os olhos bem abertos, porque o Verdão entrou de vez na briga pelo Hendeca. E caso o título venha, o torcedor palmeirense, saiba reconhecer o trabalho do novo treinador e peça desculpas pela desconfiança na sua chegada.