ADEUS A COUTINHO: O FIEL ESCUDEIRO DO REI


Foto: Infoesporte

A semana futebolística iniciou de forma triste. O companheiro eterno do rei Pelé faleceu na segunda, dia 11/03. Coutinho ganhou fama após formar uma dupla excelente com o rei do futebol, que rendeu muitos títulos ao Santos e que mais tarde conquistaria o Brasil e o mundo.


Foram 268 gols pelo clube praiano, e dentre todos os títulos, os mais emblemáticos foram as Libertadores de 1962 e 1963 e os Mundiais dos mesmos anos. Dois bi campeonatos difíceis de esquecer por parte da torcida santista. E qual torcedor saudosista não se recorda do famoso "quinteto mágico" no ataque alvinegro: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe?


Tanto Santos quanto seleção brasileira têm muito a agradecer ao ídolo Coutinho, por seu esforço e dedicação durante toda a sua carreira, durante toda a sua vida. Nascido em 11 de junho de 1943, o gênio da bola ainda deixou uma taça de Copa do Mundo para o nosso país, em 1962.


Após uma pneumonia, ficou internado em Santos e deu seu último suspiro aos 75 anos, deixando um legado inquestionável para ao futebol brasileiro e internacional. Certamente não haverá jogador que se equipare a Coutinho, pois mesmo comparando técnica com técnica, habilidade com habilidade... Ele sempre foi e será diferente, simples em seu modo de jogar e exclusivo - dentro e fora de campo. Obrigado pelos ensinamentos, mestre Coutinho!