• Victor Luís

ANÁLISE: COMO O SÃO PAULO DE VAGNER MANCINI SE COMPORTOU DIANTE DO CORINTHIANS


Foto: Marcos Ribolli/globoesporte.com

O São Paulo perdeu o sétimo jogo contra o Corinthians em Itaquera, ainda soma três empates e nenhuma vitória. Nos últimos anos o timão teve equipes mais competitivas do que o tricolor, mas não creio que seja apenas este fator.


Nas dez partidas disputadas, o time do Morumbi teve boas chances de sair com a vitória em pelo menos quatro confrontos, porém, o fator psicológico está pesando muito, o próprio Mancini destacou a falta de autoestima dos atletas.


No duelo de domingo (17), o São Paulo manteve o desenho tático de André Jardine, mas deixou Jucilei, Diego Souza e Nenê no banco de reservas, ótima decisão de Vagner Mancini. Os medalhões não estão jogando bem nesta temporada, e destaco Gonzalo Carneiro, hoje o uruguaio não pode ficar no banco de reservas, teve atitude, além de não sentir os jogos em situações adversas. Outro jogador que chamou minha atenção foi o lateral-direito Igor Vinícius, já havia jogado bem diante do São Bento e novamente ajudou o time, merece ganhar uma sequência na equipe titular.


No Majestoso, o tricolor teve 51,1% de posse de bola, contra 48,9% do timão. Foram 317 passes certos e 278 do lado corintiano, além de nove finalizações são-paulinas com apenas uma no alvo e seis arremates alvinegros, sendo três no gol do medíocre Tiago Volpi.


A história está se repetindo, infelizmente para o torcedor do São Paulo mais uma vez terá que ter paciência. Se analisarmos pelo lado positivo, desde 2015 na saída de Muricy Ramalho o tricolor não tem um técnico “cascudo”. E aquele velho ditado popular “Muito ajuda quem não atrapalha”, que sirva de lição para o presidente Leco e o executivo de futebol Raí Souza Vieira.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud