• Vinicius Rodrigues

ANÁLISE TÁTICA DOS JOGOS DE IDA DA SEMIFINAL DO CAMPEONATO PAULISTA


Foto: Divulgação FPF


SÃO PAULO X PALMEIRAS


O jogo que terminou 0 a 0 sábado no Morumbi, foi equilibrado em praticamente todos aspectos e não poderia ter um resultado diferente que não fosse a igualdade, exceto se a pontaria de alguns jogadores que tiveram as melhores chances estivesse calibrada.


O São Paulo que teve um pouco mais de posse de bola, buscou jogadas com triangulações e usava muito bem seus pontas e seu meio-campo mais leve que o do Palmeiras. Já o Verdão abusou da força mental para superar todas investidas do bom ataque Tricolor.


Reprodução premiere


Empurrado por mais de 40 mil torcedores os meninos de Cotia foram pra cima do Palmeiras, com muita personalidade, mas esbarravam na forte marcação do Palmeiras, que era bem encaixada, como de costume da escola gaúcha.


Lizieiro que ganhou destaque nas partidas contra o Ituano foi bem marcado por Bruno Henrique que jogava avançado para neutralizar a saída de bola do volante, já Felipe Melo fazia a cobertura das laterais, além de marcar o jovem Igor Gomes que não fez uma partida tão boa.



Reprodução premiere


A imagem acima mostra que uma das alternativas era buscar os espaços vazios ou tentar encontrar alguém como homem surpresa, na imagem podemos ver que Igor Gomes tinha um espaço pra jogar porém tinha jogadores próximos para dar combate.


Ambas equipes jogaram de forma semelhante, tanto na parte defensiva, como também, ofensiva. Os dois times se propuseram a jogar, deixavam suas linhas altas, dificultando a saída de bola dos zagueiros. A alternativa do bom time alviverde treinado por Felipão era a bola longa, buscando sempre o Deyverson que tem a primeira bola muito boa, mas era perseguido pelos defensores são-paulinos como podemos ver abaixo;



Reprodução Premiere


Está imagem deixa bem claro o que foi o jogo, marcações encaixadas com poucos espaços para os atletas, alguma jogada individual poderia ser a melhor alternativa para chegar ao gol adversário, de um lado o garoto Antony com sua habilidade buscou isso, do outro lado, Dudu foi o homem mais perigoso e incisivo do Verdão.


Foi um jogo que a zaga levou a melhor, o placar não saiu do zero, porém o que foi visto dentro de campo um jogo muito gostoso de assistir, com chances para os dois lados, polêmica e muita disputa dentro das 4 linhas.


O São Paulo tem a semana livre para trabalhar pensando na semifinal, já o Palmeiras está na Argentina, a equipe de Felipão enfrenta o San Lorenzo pela Libertadores. No domingo o choque-rei será disputado no Allianz Parque às 16 horas, retrospecto super favorável para o lado verde, que sequer empatou com o São Paulo na sua arena, mas nada disso entra em campo, não temos nada definido para este confronto, quem vencer avança para final, em caso de empate, teremos disputas de pênaltis.


CORINTHIANS X SANTOS


Corinthians vence mais um clássico, segue invicto contra rivais em 2019 e Carille aumenta ainda mais o seu bom retrospecto contra os adversários da capital paulista.


A semifinal que era bastante aguardada por um técnico que tem como destaque a posse de bola, por outro lado o treinador que se desfaz da posse de bola mas mantém uma equipe bem compactada e com objetividade para definição nas jogadas.


Cada vez mais cascudo, esse é o Timão do Fábio Carille, que não sabe o que é ser derrotado em 13 jogos, um time que vai ganhando corpo, vai ganhando a cara do seu comandante.


O Corinthians neutralizou as melhores ações do Santos, jogou como sabe e gosta de jogar, explorou as falhas do adversário. Um jogo em que os goleiros Cássio e Vanderlei sempre decisivos não foram muito bem.


No momento do gol de Clayson, o Santos tinha 64% da posse de bola e mesmo Sampaoli colocando sempre uma equipe que se impõe dentro de campo, ofensiva, que toma as ações da partida, mas ontem não conseguiram isso, a equipe bem postada do Corinthians jogou como quis, pelo menos foi a forma que Sampaoli enxergou o jogo. Olha que o Timão nem precisou ser tão brilhante para ganhar e quebrar a invencibilidade do Peixe.


Se levarmos em consideração o retrospecto o torcedor corintiano não tem com que se preocupa, a equipe nunca foi eliminada nestá fase pelo Peixe. Em 4 oportunidades o Timão eliminou o Santos em todas, duas vezes pelo Paulistão, uma pelo Brasileiro e outra pela Libertadores. Vale ressaltar que o seu comandante Carile jamais foi eliminado no campeonato pulista, o treinador tem 100% nas fases eliminatórias e dois títulos.


Agora o jogo da volta está marcado para o Pacaembu, na segunda-feira às 20h, um empate garante o Timão na final, já o Peixe precisa vencer por dois gols ou mais para avançar direto, uma vitória com 1 gol de diferença, a disputa será decidida nas cobranças de pênaltis.


Antes da semifinal o Corinthians recebe o Ceará, na quarta-feira às 21h30 em Itaquera pela terceira fase da Copa do Brasil. O Santos vai até Goiânia, para enfrentar o Atlético-GO às 19h15 na quinta-feira, também pela Copa do Brasil.