• Vinicius Rodrigues

ANÁLISE TÁTICA DE JÚNIOR BARRANQUILLA X PALMEIRAS


Foto: César Greco/Divulgação Palmeiras


Uma semana a moda Italiana, ou melhor, palmeirense, na terça-feira (5), a Escola de Samba Mancha Verde foi eleita campeã no Carnaval de São Paulo, o Palmeiras estreou na Libertadores ontem (6), e continuou o samba contra o Júnior Barranquilla vencendo a partida por 2 a 0 na Colômbia, repetindo a dose do ano anterior, quando as equipes se enfrentaram na estreia da competição continental e o Verdão também venceu.


Com a vitória de ontem, o Alviverde não sabe o que é ser derrotado em uma estreia à 40 anos, desde então, são 14 jogos, com 11 vitórias e 3 empates. O Palmeiras ao lado de São Paulo e Grêmio, são os times que mais disputaram a competição continental, 19 vezes com a deste ano, o histórico do Verdão são de 175 jogos, conquistando 92 vitórias, 33 empates e sendo derrotado 50 vezes. É o time brasileiro que mais venceu no torneio.


Com os gols de Gustavo Scarpa e Marcos Rocha, o Palmeiras chegou à marca de  311 gols na Libertadores, é o clube brasileiro que mais balançou as redes na competição. O clube agora tem 129 gols sendo visitante no torneio, também é a equipe brasileira que mais foi ao barbante jogando fora de casa, com o triunfo de ontem, o Verdão tem 34 vitórias longe dos seus domínios, ficando na frente também neste quesito, seguido por Cruzeiro, que já venceu 31 vezes como visitante na competição continental.


Mesmo com a vitória de ontem as opiniões se dividiram pelo que apresentou o  atual campeão brasileiro, com uma estratégia definida por Felipão  o Palmeiras se abdicou do jogo  e viu o Júnior comandar os números da partida.


A equipe colombiana finalizou mais vezes, 16 no total, sendo 4 no alvo, mais que o dobro do Palmeiras que finalizou 7, porém com a mesma efetividade do adversário ao acertar 4 vezes no gol de Vieira e o pé calibrado marcando 2 gols, o Júnior trocou o dobro de passes do Alviverde, foram 593 passes trocados pelos Colombianos contra apenas 281 dos Palmeirenses, o Júnior teve mais posse de bola, ficou com a bola nos pés 68% do jogo contra 32% dos brasileiros, porém o Palmeiras foi letal.



Foto: Footstats



Luis Felipe Scolari ontem entrou com a trinca Goulart, Dudu e Scarpa, o início da partida parecia acertada a decisão, o time se movimentava tinha repertório nas transições ao ataque, jogava em conjunto, mostrando um bom futebol.



Foto: Footstats


Os 20 minutos iniciais foram de encher os olhos, o Palmeiras manteve uma marcação alta, recuperava a bola no campo de ataque, foram 4 desarmes neste trecho do jogo, a equipe chegou ter 67% da posse de bola, dominando as ações, marcou seu gol logo aos 11 minutos com o Meia Gustavo Scarpa que atacou o espaço vazio, recebeu ótimo passe do Dudu e tocou na saída do goleiro Vieira.



Foto: Reprodução Globo


Um dos pontos a serem elogiados no jogo de ontem, foi o lado direito palestrino Marcos Rocha e Gustavo Scarpa, tiveram grande atuação não só pelos gols, mas pela obediência tática e foram os jogadores que apresentaram melhor futebol   na noite com pouca inspiração  do Palmeiras.


Foto: Footstats (imagem mostra o setor em que a equipe do Felipão mais atuou durante os 90 minutos)


O Lateral-direito Marcos Rocha por exemplo, desarmou 4 vezes ao lado de Felipe Melo foi o que teve maior índice. Scarpa foi o jogador que mais finalizou no Verdão duas vezes, os dois chutes com direção, um deles saiu o primeiro gol da partida.



Foto: FootStats ( Números de Scarpa no jogo de ontem)



Foto: Footstats (Números do Marcos Rocha no jogo de ontem)


Apesar do grande momento vivido no Apertura, o Junior enfrentou dificuldades para criar suas jogadas, Diaz era muito bem marcado e Carrillo que é o líder de assistências da equipe com 5 em 14 gols marcados pelo Junior no ano, não teve vida fácil. Essa imagem abaixo comprova o pífio rendimento da equipe colombiana nas finalizações, apenas 4 foram no alvo do goleiro Weverton, que fez apenas uma boa defesa na partida na falta cobrada pelo Goleiro Vieira.



Foto: Footstats (Finalizações da equipe colmbiana, apenas uma foi da grande área, ofereceram pouco risco ao gol do arqueiro Weverton)


“Nós soubemos matar o jogo no momento certo. Mesmo não tendo a bola por mais tempo que o Júnior, mas eles não nos ofereciam perigo”, disse Felipão, analisando a partida.


O Palmeiras liquidou a fatura apenas nos acréscimos do jogo quando em um dos desarmes do lateral-direito palmeirense, ele acabou acionando Borja ao cortar a bola, que puxou o contra-ataque, o atacante teve paciência e ficou com a bola 10,84 segundos até encontrar Marcos Rocha que começou a jogada e definiu com o gol que sacramentou a vitória do Palmeiras.



Foto: César Greco/Palmeiras Divulgação


Começar vencendo é sempre bom, mas pelo material humano que Felipão tem em mãos o Palmeiras pode mais, ele tem consciência disso, para alguns a estratégia adotada por ele na partida de ontem não agrada, á quem prefira as vitórias mesmo sem tanto brilhantismo como foi no jogo de ontem, como também, existem aquelas exigências de quem espera um Verdão sempre vistoso, mas quem sou eu para criticar quem é Campeão do Mundo, de 6 participações na Libertadores em 5 oportunidades chegou pelo menos na semifinal, conquistando duas vezes a América, Scolari também é o atual campeão do Campeonato Brasileiro, Felipão pode ser teimoso, ter um rótulo de retranqueiro, mas dá resultado, tem o time nas mãos, que por um lado sofreu, mas tem lá suas virtudes, ao não ter sido inseguro, inconsistente e nem precisou ser dominante para vencer a partida, este é o Palmeiras do Felipão que vai em busca do “bi” da América.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud