• Paulo de Paula

Após parar MVP da NBA, Brasil ganha moral para enfrentar os EUA


Forte marcação do Brasil em cima de Giannis Antetokounmpo. Foto: Getty Images

Na primeira fase da Copa do Mundo de basquete na China, o Brasil surpreendeu e fez bonito. Em três jogos, obteve 100% de aproveitamento ao bater a Nova Zelândia, Montenegro e a temida Grécia, que conta com Antetokounmpo, atual melhor jogador da NBA. Fato esse que deu ofereceu muita empolgação aos torcedores brasileiros, e causou surpresa aos fãs do esporte no mundo.


Agora, os 2 melhores times de cada grupo se juntam para a criação de um novo agrupamento. Na chave que cruza o grupo do Brasil e da Grécia, que se classificaram, passaram a República Tcheca e os Estados Unidos da América, que são detentores dos melhores elencos da história do basquete. Nesse ano, acabaram desfalcados das suas principais estrelas, mas contam com jogadores renomados como Donovan Mitchell, Kemba Walker e Khris Middleton. Os dois últimos disputaram o último All-Star Game da NBA.


Mas esse pesadelo pode não ser tão impactante aos brasileiros. Isso porque os times levam consigo os resultados conquistados na primeira fase. Então, já com 3 vitórias em 3 jogos, o canarinho só precisa de um resultado favorável para avançar na competição, mesma situação dos americanos.


Os primeiros jogos do novo grupo serão disputados amanhã. Às 05h30, o Brasil enfrenta a República Tcheca. E às 09h30, EUA e Grécia vão duelar. Em caso de vitória dos brasileiros e dos americanos, ambas seleções já se classificam, podendo assim se enfrentarem na outra rodada só para o cumprimento da tabela e definirem seus adversários nas quartas-de-final da Copa do Mundo.