• Rafael Itapetininga

BRASIL EMPATA COM O URUGUAI POR 1 A 1 E SE COMPLICA NO QUADRANGULAR FINAL...

Créditos: Sportv.com.br

A Seleção Brasileira Sub-23 entrou em campo na noite desta Quinta-feira (06), contra a seleção do Uruguai, pela segunda rodada do quadrangular final do Torneio Pré - Olímpico, disputado na Colômbia.

O Técnico André Jardine, novamente mexeu na zaga considerada titular em relação ao último jogo. Desta vez foi feita apenas uma alteração, com uma entorse no tornozelo direito, Dodô deu lugar a Guga, que voltou atuar na equipe titular.

O primeiro tempo começou com a equipe do Uruguai fazendo uma média pressão, logo nos primeiros minutos, dificultando a saída de bola brasileira. Com o decorrer do tempo, o Brasil foi equilibrando as ações da partida, Matheus Henrique e Bruno Guimarães tentavam levar a equipe ao ataque, mas não obterão sucesso. O jogo estava extremamente truncado, as melhores chances surgiram de erros individuais das equipes, porém não assustavam os goleiros. Aos 34 minutos, o volante Ugarte, arriscou chute de fora da área, a bola desviou em Bruno Fuchs e o goleiro Ivan acabou falhando, resultando no gol do Uruguai. A reação brasileira não demorou, aos 39 minutos, Yago fez belo cruzamento para Pedrinho, o meia cabeceou e o goleiro Arruabarrena defendeu, no rebote em lance bizarro, o próprio goleiro empurrou a bola para o gol, culminando no empate brasileiro. A primeira etapa terminou empatada em 1 a 1.

O segundo tempo começou com as duas equipes atacando, o empate não era interessante para nenhuma das equipes. Aos 9 minutos, em cobrança de falta, Piquerez acertou a trave, assustando a meta brasileira. O jogo seguiu com as equipes atacando, porém sem levar perigo. Somente aos 30 minutos surgiu a grande chance brasileira, em jogada característica de Antony, o meia cortou para o meio e cruzou na cabeça de Matheus Cunha, dentro da pequena área, o centroavante fez o cabeceio em cima do goleiro uruguaio,  perdendo um gol que não costuma perder. Após isso o jogo ficou extremamente aberto, com as duas equipes se lançando ao ataque de forma desorganizada e, aos 44 minutos em contra ataque uruguaio, Arezo recebeu livre de marcação e chutou, o goleiro Ivan fez linda defesa, no rebote com o gol livre, ele chuta novamente, mas o zagueiro Nino tira pra escanteio. Mesmo com 6 substituições realizadas, a equipe de arbitragem deu apenas 2 minutos de acréscimos, o empate persistiu e a partida terminou em 1 a 1.

O resultado foi extremamente ruim para o time brasileiro, que somou apenas 2 pontos nas últimas duas partidas. Mais uma vez a equipe não conseguiu repetir as boas atuações da primeira fase. O time apresentou um nervosismo fora do comum, a pressão pelo resultado atrapalhou demais o jogo brasileiro, faltou casca. A comissão técnica também não conseguiu mudar o cenário do jogo, as substituições não surtiram efeitos e, ficou claro que Pepê, Caio Henrique e Robson Bambú não podem ser reservas deste time.


Apesar do empate, o Brasil ainda depende somente dele para se classificar para as Olimpíadas de Tóquio, é necessário uma vitória simples na última rodada contra a seleção da Argentina, que já está classificada após vitória em cima da Colômbia, por 2 a 1. O jogo decisivo será realizado no próximo Domingo (08), as 22:30 (de Brasília), em Bucaramanga.


Vamos juntos, pra frente Brasil. Salvem a Seleção...