• Victor Luís

CARILLE SÓ DEPENDE DE SI PARA EVOLUIR E NÃO ENTRAR NA DANÇA DAS CADEIRAS


Foto: Reprodução

Fábio Carille encerrou sua segunda passagem no Corinthians no domingo (3), após a goleada sofrida contra o Flamengo no Maracanã.


São muitos os comentários sobre o ex-técnico corintiano, boa parte da torcida agradeceu os serviços prestados. Vejo muito potencial em Carille, são três anos de carreira com quatro títulos conquistados, entre eles: campeonato Brasileiro de 2017 e tricampeonato paulista — 2017, 2018 e 2019.


Agora é um momento crucial para sua carreira, em seu lugar, ficaria um tempo afastado do futebol e estudaria muito, principalmente o lado ofensivo do jogo, como atacar seus adversários, como ficar mais com a bola, entre outras deficiências do jovem técnico.


Não é necessário elogiar sua habilidade em montar bons sistemas defensivos, creio que na ofensividade peca por não ter muitas opções táticas diante de seus adversários. Carille não pode entrar nessa dança das cadeiras e assumir outro clube imediatamente e ser queimado depois de alguns resultados ruins, não será toda equipe que terá paciência suficiente com o treinador.


Vejo em Fábio Carille uma vontade muito grande em vencer, tentou de diversas maneiras alterar o sistema de jogo da equipe, falhou, mas é bom ressaltar que apenas uma equipe vence, e dessa vez não foi o Corinthians.


O seu grande erro foi nas entrevistas coletivas, antes da partida contra o Independente Del Valle, o Corinthians ainda brigava pelas primeiras posições do Brasileirão, foi semifinalista da Copa Sul-Americana e venceu o Paulistão. Fico com a sensação que ele perdeu o grupo depois de suas declarações, e os resultados foram sucumbindo e sua permanência no timão ficou insustentável.


Talvez, se não fossem as péssimas entrevistas coletivas de Carille, o Corinthians estaria brigando com São Paulo e Grêmio pelo G-4, e se planejando para 2020 com o próprio técnico. O futebol é muito maior que a maioria das pessoas acreditam, os mínimos detalhes fazem diferença, e esse trabalho poderá ser um divisor de águas para o jovem e promissor treinador.