• Guilherme Amendola

CHOQUE-REI FICA NO EMPATE E SÃO PAULO CHEGA A 10 JOGOS SEM GANHAR DO PALMEIRAS

Após uma boa estreia contra o Água Santa pelo Campeonato Paulista, o São Paulo teve que enfrentar um clássico contra o rival Palmeiras, já na segunda rodada, na Fonte Luminosa em Araraquara, na tarde deste domingo. A expectativa da torcida são-paulina era de um resultado positivo, já que o histórico de clássicos do tricolor nos últimos anos, tem sido muito ruim.

Foto: Marcello Zambrana

Fernando Diniz manteve a escalação inicial do jogo anterior, com a adição de Reinaldo que havia ficado fora para ver o nascimento da filha. Enquanto Vanderlei Luxemburgo optou pela velocidade de Gabriel Veron pelo lado esquerdo, no lugar de Raphael Veiga. A partida iniciou com o São Paulo tomando a iniciativa pela posse de bola, e o Palmeiras esperando o adversário, sem pressioná-lo em seu campo, procurando acelerar para o ataque quando roubava a bola.


Dentro deste cenário, após 15 minutos de equilíbrio, o Palmeiras foi mais eficaz quando teve a bola, teve maior volume ofensivo, criou uma chance clara com o Dudu onde Tiago Volpi fez grande defesa, além de uma bola na trave do Ramires. Enquanto o São Paulo não conseguiu produzir chances de gol com posse de bola que teve, e só chegou ao gol de Weverton, através de bolas paradas e chutes de fora da área. Também teve dificuldades para contra atacar, quando a defesa do adversário estava exposta. Isto se deve também pelo mérito da marcação da equipe alviverde, que permitiu poucas ocasiões de ataque ao adversário.


No segundo tempo, a partida voltou ao equilíbrio inicial, as equipes cansaram, o que é normal para início de temporada, e pelo calor que fazia em Araraquara. O São Paulo teve a chance que poderia ter definido o jogo com Daniel Alves, que recebeu um ótimo lançamento do goleiro Tiago Volpi, ficou cara a cara com o goleiro, mas desperdiçou a oportunidade, defendida por Weverton. Apesar de não ter conseguido produzir o que produziu no primeiro tempo, o Palmeiras ainda teve a cabeçada de Luiz Adriano que pegou no travessão.


Fernando Diniz e seus jogadores têm que ter a consciência de que não fizeram um bom jogo e precisam melhorar, porém nada está perdido. O começo de temporada não irá definir o ano do São Paulo. Por isso, é preciso tempo e continuidade para que o trabalho se desenvolva, e que a equipe evolua para chegar no estágio que seja capaz de buscar seus objetivos, dentro da temporada. O fato de não ter perdido o clássico, permite que as coisas sejam feitas de maneira mais tranquila, sem que a pressão de fora atrapalhe o andamento do trabalho.


© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud