• Leonardo Cruz

CORINTHIANS PERDE EM ITAQUERA E "RESPIRA POR APARELHOS" NA COPA SUL-AMERICANA


Foto: Independiente Del Valle Divulgação

Na noite desta quarta-feira (18/09), o Corinthians foi derrotado pelo placar de 2x0 pelo Independiente Del Valle-EQU em partida válida pelas semifinais da Copa Sul-Americana. O jogo foi realizado em Itaquera, localizado na capital paulista.


Antes da pausa para a disputa da Copa América, por algumas vezes, o técnico do Corinthians Fábio Carille falou acerca da importância deste período para ajustar sua equipe, principalmente no que tange ao setor ofensivo, pois mesmo com a conquista do tricampeonato paulista, o time ainda sofria com a falta de criatividade no setor de ataque.


Realmente, após a parada para a disputa da Copa América, o time comandado por Carille demonstrou evolução no setor ofensivo, com boa movimentação, melhor entrosamento e um número expressivo de criações de jogadas ocasionando em um maior volume de jogo, todavia, as finalizações ainda apresentavam problemas.


A invencibilidade nestas partidas, mesmo tendo muitos empates, proporcionaram a Carille a tranquilidade necessária para que sua equipe continuasse a evoluir, tendo inclusive a perspectiva de melhora na qualidade das finalizações, buscando com isso, aumentar o número de gols marcados, já que o time tem um dos ataques menos eficientes dentre os principais clubes do país.


Surpreendentemente, nas últimas semanas o que se viu foi exatamente o contrário, ao invés de evoluir, o futebol desenvolvido pelo Corinthians começou a apresentar os mesmos problemas de antes da parada para a Copa América. Um time passivo, sem poder de reação, que sucumbe diante das adversidades, sem o mínimo de criação que se espera de uma equipe postulante a conquista de um dos campeonatos ainda em disputa no ano (Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana).



Foto: Timão Web

Em partidas como contra o Avaí no estádio da Ressacada e nos três duelos contra o Fluminense (dois destes jogos pela Sul-Americana), o Corinthians foi apático, sem vontade de vencer as partidas, com pouca inspiração ofensiva e sem nenhuma objetividade. Um time que irrita seus torcedores com este estilo de jogo que em nada tem haver com o Corinthians vencedor das últimas temporadas, que mesmo talvez não tendo grande qualidade técnica, era agressivo e não se omitia das suas responsabilidades dentro das partidas.


O técnico Fábio Carille que diante destas dificuldades demonstra não conseguir extrair destes jogadores algo além deste pobre futebol apresentado, em algumas entrevistas coletivas insiste em dizer que recebeu mais de vinte jogadores no início da temporada e que encontrar um padrão de jogo requer tempo, concordo, entretanto, já estamos em setembro e o time do Corinthians ofensivamente está estagnado, mesmo tendo atletas de reconhecida qualidade técnica como Clayson, Pedrinho, Mateus Vital, Vágner Love, Jádson, entre outros.


Na partida contra o Ceará foi o ápice do “salto alto”, após vencer e convencer no primeiro tempo, o Corinthians voltou para o segundo tempo com o intuito de administrar a vantagem de 2x0 obtida com méritos, mas só esqueceram que do outro lado havia uma equipe que mesmo não tendo a mesma qualidade técnica, tinha vontade, honra e jogaram os 45 minutos finais com a dignidade que se espera de uma equipe com as tradições do Ceará. No final, foram premiados com o empate e por pouco não fizeram o terceiro gol em um Corinthians entregue, mais uma vez sem vontade.


Finalmente chega a partida mais esperada do ano, o jogo de ida das semifinais da Copa Sul-Americana contra o Independiente Del Valle, uma equipe que para quem a conhece minimamente sabe de suas qualidades, mas parece que o "estudioso" Fábio Carille faltou nesta aula.


Desde os minutos iniciais da partida, o Corinthians não conseguiu desenvolver seu jogo e pior, os equatorianos jogaram em Itaquera como se estivessem em Quito, abrindo o jogo pelas laterais, sempre com qualidade técnica e velocidade, levando um perigo extremo ao gol defendido por Cássio em cada contra-ataque realizado, isso, sem dizer sobre a marcação alta do Del Valle, mesmo jogando como visitante.



Foto: Alexandre Schneider / Getty Images

Para não dizer que durante todo o primeiro tempo o Corinthians foi totalmente nulo, Mateus Vital em jogada individual pela esquerda, conseguiu acertar uma boa finalização na trave. Praticamente a única chance de gol dos donos da casa nos 45 minutos iniciais de uma partida tão importante como esta. Se já estava ruim com o empate, aos 44 minutos veio o castigo, após Pedrinho ser desarmado no campo de ataque, em rápido contra-ataque a bola sobrou para Gabriel Torres que na frente do goleiro Cássio demonstrou extrema categoria para inaugurar o placar.


A partida foi para o intervalo com vitória parcial justíssima do Independiente Del Valle, afinal, foi a equipe que mais buscou gol, marcou pressão, desenvolveu todas as suas jogadas com muita qualidade técnica e consciente do que era preciso fazer em campo para vencer a partida, ou seja, time bem treinado, diferentemente do Corinthians que a cada minuto se mostrava mais perdido em campo.


Na volta para a segunda etapa, o Corinthians, com algumas alterações tentou ser mais agressivo, proporcionar algum perigo aos equatorianos, para tirá-los da zona de conforto, mas a ideia de Carille não surtiu tanto efeito. Nos minutos iniciais até que o Corinthians buscou pressionar, mas efetivamente, poucas jogadas foram criadas, o goleiro Pinos era um mero espectador em campo. Os melhores momentos dos donos da casa surgiram aos 7 minutos quando na entrada da área, Vital ajeitou a bola para Love que finalizou com muito perigo e aos 15, quando Pedrinho acertou bom chute e o goleiro equatoriano atento, fez a intervenção com tranquilidade. A partir deste momento, por incrível que possa parecer, foi o Del Valle que levou perigo nos contra-ataques, principalmente com Dájome que era um dos responsáveis por dar velocidade ao time do Equador.


Aos 20 minutos, Gabriel Torres recebeu ótimo passe de Landázuri que arrancou pelo lado direito, mas chutou para fora. Quatro minutos mais tarde, em lance muito parecido, o centroavante Cabeza, que havia acabado de entrar na partida, encontrou Torres novamente dentro da área e desta vez o artilheiro não perdoou Cássio. O segundo gol dos visitantes praticamente aniquilou completamente qualquer possibilidade do Corinthians sair de Itaquera com um resultado satisfatório e pior, esta derrota por 2x0 deve ser comemorada, pois a tragédia poderia ter sido maior se o Del Valle não tivesse administrado os minutos finais da partida, com certeza já estavam extremamente satisfeitos com a espetacular vitória que haviam conseguido construir.


Agora, se quiser estar na grande decisão em Assunção, o Corinthians vai precisar jogar na próxima semana em Quito o que ainda não conseguiu durante todo o ano de 2019, e Carille, que mesmo tendo conquistado o Paulistão, vem decepcionando a torcida, pois em mais de nove meses de trabalho, não consegue fazer com que seu time apresente o mínimo que se espera para que a equipe possa disputar os principais títulos contra seus maiores rivais. Além de tudo isso que em uma semana precisa ser revertido, há do outro lado um excelente Independiente Del Valle que não só é muito bem treinado por Miguel Ángel Ramíres, como tem em seu elenco, jogadores com técnica e inteligência suficientes para demonstrar em campo o que se espera de uma equipe que busca o inédito título da Copa Sul-Americana.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud