• Vinicius Rodrigues

DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES


Foto: Divulgação Internet


Desde 1975 a ONU definiu dia 8 de março como o dia Internacional da Mulher, ano em que foi celebrado a luta por igualdade. A data foi formalizada pelo organismo internacional em 1977.


Mas hoje eu seria egoísta em dizer “FELIZ” dia das mulheres com o caso mais recente de feminicídio, Isabela morreu na madruga desta quinta feira (7), após ter 80% do seu corpo queimado pelo seu namorado William que viu Isabela na cama com o cunhado dele. Não justifica o que foi feito pelo agressor.


Este caso foi exposto na mídia e ganhou repercussão, mas existem outros que não aparecem, que as mulheres ficam com receio de denunciar, constantemente as mulheres são assediadas nos transportes públicos, sofrem agressões dentro de casa e o pior deles em muitos lugares são inibidas pelo egoísmo com o direito de ir e vir delas.


Só no mês de janeiro ao menos 119 mulheres morreram no Brasil com casos de feminicídios, em 71% dos casos os agressores eram parceiros ou ex das vítimas, os infratores usaram a arma branca para cometer o crime em 41% dos casos e 11 agressores se mataram após o feminicídio.


Mulheres que muitas das vezes é rotulada apenas para ser responsável do seu lar, educar seus filhos, além de deixar suas casas e sair para o trabalho em prol do melhor. Isso pelo menos é o que a sociedade tenta impor sobre elas, mas as mulheres não lutam apenas contra essa barreira, outras coisas precisam ser rompidas elas lutam diariamente para estar inseridas em qualquer segmentos da sociedade, elas querem mostrar que o lugar das mulheres é onde ela quiser.


Uma plataforma explorada por esses direitos são as redes sociais, as mulheres têm demonstrado união para buscar o seu espaço, para ter os direitos iguais aos homens, para provar que o feminismo não é o contrário de machismo.


O dia de hoje não podemos ainda considerar feliz para as mulheres, que hoje trocariam as “flores”, pelos DIREITOS IGUAIS, trocariam as “caixas de chocolate”, pela LIBERDADE de poder andar nas ruas sem olhar para trás a cada 10 segundos, trocariam “as minhas palavras”, pelo RESPEITO, pelo DIREITO de ir e vir, até porque o lugar das mulheres, é ONDE ELA QUISER. Respeita as minas.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud