• Igor Pereira

Diga não ao futebol "Nutella"


Torcida do River Plate Foto: AP

O torcedor é a alma dos clubes, sem eles não haveria as festas lindas, mosaicos e os tão conhecidos cantos de cada torcida.


Ao longo dos anos as entidades organizadoras dos principais campeonatos sul-americanos tentam de diversas formas oprimir as torcidas, impondo regras que não condizem com a nossa tradição, tão conhecida e admirada por diversos países. A paixão dos torcedores é algo impressionante, e por isso impedir que as festas que cada torcida faz nos estádios é cruel.

Um exemplo foi a final da libertadores de 2018, onde o jogo de volta entre River Plate e Boca Juniors, no Santiago Bernabéu, foi uma festa imensa das duas torcidas. O jogo tinha tudo para ser sem emoção após os episódios negativos da torcida do River no Monumental de Nunéz onde o ônibus do Boca foi apedrejado simplesmente por ser um time rival. Após muita confusão, semanas seguidas de indefinição foi decidido que o jogo seria no estádio do Real Madrid. Pois bem, as torcidas fizeram de um estádio quieto e pouco agitado, em um caldeirão impressionante, até o comentarista da Fox Esports PVC disse durante a transmissão, que nunca tinha visto o estádio tremer, pulsava igual um coração, completou.


Festa do Boca Juniors na Bombonera. Foto: Reuters

A incompetência das entidades em organizar os jogos, com uma segurança reforçada principalmente nos clássicos, acaba respingando de volta nas torcidas. O duro é que, não é de hoje a incapacidade de criar segurança em um estádio, agora a gente está pagando caro por isso, o nosso diferencial em produzir espetáculo esportivo, que é a criação de ambiente, criação de paixão, já que não temos dentro de campo os melhores artistas.


A CONMEBOL a partir de 2021 vai exigir que os torcedores assistam aos jogos sentados, como meros espectadores assistindo a um teatro, aplaudindo cada jogada como se estivéssemos na Premier League. A essência do torcedor sul-americano que tem seu jeito único de torcer será deixada de lado, além de que, serão proibidos os bandeirões nos estádios nas competições internacionais organizadas pela entidade.

O tão amado futebol "Raiz" está respirando por aparelhos, não deixem ele morrer. Diga, não! O torcedor apaixonado agradece.