• Felipe Mina

Do começo, ao fim


Helinho estreia com golaço em empate contra o Flamengo (Foto: Getty Imagens)

Há alguns meses atrás, São Paulo e Flamengo era sinônimo de uma final antecipada do Brasileirão. Neste período, algumas coisas mudaram, e o 2 a 2 pela 32ª rodada teve as diferentes ambições, se igualarem.


O Tricolor deixou escapar uma ótima chance em confrontos diretos diante do Palmeiras e Internacional e praticamente deu adeus ao título. O Mengão, mais recente, recebeu os palmeirenses na última rodada e o 1 a 1 impediu o embalo pela liderança.


Para o confronto, Aguirre teve sérios problemas para escalar seus titulares, Éverton segue de fora por lesão e pra piorar, Rojas e Everton Felipe também se machucaram contra o Vitória na última semana. A dúvida era tanta, que o treinador esperou até os últimos minutos para divulgar seus jogadores. A solução foi utilizar Bruno Alves como terceiro zagueiro, e dando oportunidade para Lizieiro nas dobradinhas pela esquerda com Reinaldo.


Já Dorival, antecessor do uruguaio, voltou ao Morumbi, ainda com o impasse com o goleiro Diego Alves, com direito a discussão na semana diante do restante do elenco e que segue afastado pelo comandante.


O jogo começou agitado, e o placar foi inaugurado logo aos aos sete minutos. Em arrancada de Carneiro pela direita, que vem aproveitando bem as oportunidades no lugar de Nenê, o centroavante cruzou para Liziero na área, que ao deixar a bola escapar, deixou de bandeja para Diego Souza estufar as redes.


A resposta foi de imediato, e em dois minutos, Renê cruzou na medida para Uribe, contra os três zagueiros adversários, cabeceou e empatou o duelo. O gol deu mais confiança ao time, mas os ataques pararam nas defesas a queima a roupa de Sidão, que só não teve partida melhor por conta de mais decisões ruins em sua postura debaixo das traves.


No intervalo, Diego Aguirre abriu mão do esquema tático e ouviu o apelo dos torcedores, que já não vem de hoje, de utilizar alguns dos jogadores da base para atuar nas pontas, problema recorrente do time. A chance foi do jovem Helinho, destaque da categoria sub-20 de apenas 18 anos e que não sentiu o peso da estreia. Em seu primeiro toque na bola, o atacante limpou para o meio e emendou uma pancada ao gol, um golaço em sua primeira atuação no profissional.


As melhores descidas do rubro-negro foi pelo lado esquerdo, Dorival Junior colocou Diego e Geuvânio em campo para aumentar as alternativas de ataque, porém, do mesmo lado esquerdo é de onde veio o empate. Em excelente jogada de Vitinho, que passou no meio de dois marcadores e cruzou rasteiro para área, a bola encontrou Rodinei do outro lado para marcar com tranquilidade.


O mesmo Vitinho, teve a chance de se tornar o herói da nação rubro-negra, ao receber a bola sozinho, cara a cara com o gol, mas finalizou por cima do travessão. Cena que se repetiu com Paquetá, no último sábado.


Ao encerrar os 90 minutos, Nenê saiu do banco direto para os vestiários, com "cara de poucos amigos". A imagem é corriqueira dos últimos jogos quando o camisa 10 era substituído. O mesmo já declarou que se incomoda quando não atua por muito tempo.


Esse empate não fez bem a ninguém, junto com a vitória alviverde no clássico contra o Santos, o líder Palmeiras se distância ainda mais com 66 pontos, 6 a mais que o segundo colocado, Flamengo, e 9 do quarto, São Paulo.


Os são-paulinos agora, devem focar na vaga direta para a Libertadores, onde teve ter o Grêmio como grande concorrente e que ainda o recebem em “jogo de seis pontos”. Antes disto, visita o Corinthians em clássico na Arena do rival na próxima rodada.


Já os flamenguistas também tem seu clássico alvinegro fora de casa, contra Botafogo, que venceu o mesmo Corinthians por 1 a 0.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud