• Bruno Cassiano

ELA NÃO PARA


FOTO: Getty Images

Escrever sobre a Marta é chover no molhado, é se tornar redundante sem qualquer meio de se salvar disso. Mas o que podemos fazer? Quem escreve sobre a Marta, muitas das vezes quer escrever sobre outra personagem ou situação, para que todos percebam que ela é um organismo dentro de um universo. Quem escreve sobre a Marta quer parar de escrever sobre ela e seus feitos… Mas não dá. Ela não para.


Marta não pôde jogar o primeiro jogo da Copa do Mundo deste ano, estava em reta final de tratamento de uma lesão na coxa. Sentimos falta, mas vencemos. Esperamos o segundo jogo para ver a nossa camisa 10 em campo (a maior de todos os tempos) e lá estava a confirmação, ela começaria o jogo, estaria fazendo o que mais gosta de fazer e em seu posto de batalha.


Pode ser algo místico ou simplesmente psicológico, mas o simples fato dela estar ali, mudou o tom do jogo. As brasileiras jogavam mais leves, as australianas mais contidas. Infelizmente ela não ficou mais, foi poupada nos 45 minutos finais. Uma pena, mas deixemos escolhas além dela para outro texto.


No tempo em que ficou em campo, Marta pôde cobrar um pênalti e marcar um gol para a Seleção Brasileira. Na comemoração, apontou para um símbolo em sua chuteira. O calçado, sem patrocínios, levava a estampa de algo maior, de uma causa; a igualdade entre os gêneros. Se trata de uma campanha da “Go Equal”, que luta para que homens e mulheres ganhem o mesmo no futebol. Marta é porta-bandeira da causa. Como eu disse… Ela não para.


Como se não bastasse, ao anotar o gol de pênalti, a 10 brasileira chegou a marca de 16 em Copas do Mundo. Ultrapassou Ronaldo, o Fenômeno, que tem 15 e se igualou a Miroslav Klose, o até então maior goleador do Mundial. Agora, além de continuar sendo a artilheira da Copa Feminina, ela se tornou, ao lado do alemão, a maior goleadora de Copas, independente do gênero. Definitivamente, ela não para!


Ela é embaixadora da ONU, campeã e adorada por onde passou, medalhista olímpica, maior artilheira da Seleção Brasileira (independente do gênero), artilheira das Copas, primeira e única jogadora a marcar em cinco Copas do Mundo, eleita seis vezes melhor do mundo (única a alcançar este feito independente do gênero), é motivo de inspiração para milhares de centenas de pessoas ao redor do planeta… Fez isso e muito mais e não para.


Um dia ela vai pendurar as chuteiras (tomara que ela ainda aguente mais) e mesmo assim ainda escreveremos e falaremos sobre ela, não só sobre o passado como do presente e futuro também. Pois ela é assim, sempre será notícia por seus feitos e atitude. Ela não para.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud