• Vinicius Rodrigues

ESPALMANDO MAIS UM FIASCO


Divulgação CBF


Desde 2007 a seleção brasileira não chegava às semifinais da Copa América e ontem pois fim a este retrospecto ruim. O Brasil enfrentou o Paraguai pela terceira vez consecutiva nesta competição pelas quartas de finais, e coincidentemente as três partidas foram decididas na marca da cal, sendo que em 2011 e 2015 a seleção paraguaia havia levado a melhor.


A equipe canarinho que tem encontrado dificuldades nas partidas desta Copa América, como foi na estreia fria contra a Bolívia, existem aquelas pessoas que questionam o empate diante da Venezuela por 0 a 0, mas existem aquelas que entendem a parte tática e viu um Brasil jogando de forma agressiva deixando suas linhas avançadas, pressionando o adversário, com boas trocas de passes e recuperando a bola rápido. Mas para o público presente na Fonte Nova foi um exibição fraca e por isso vieram as vaias após o apito final.


No último sábado (22), a seleção brasileira tinha pela frente o Peru, que vinha embalado após uma vitória contra a Bolívia e com uma equipe que chega ser organizada comandada por Ricardo Gareca que completaria 60 jogos no comando da seleção peruana diante do Brasil, sem dar chances ao adversário os comandos de Tite com duas mudanças já que Gabriel Jesus e Ewerton Cebolinha ganharam vaga na equipe titular e aplicou um sonora goleada por 5 a 0, jogando um futebol vistoso, com Artur acima do nível, Cebolinha incisivo, Gabriel Jesus ligado no jogo, goleada merecida pelo que foi apresentado.


Na partida de ontem mais uma vez o Paraguai cruzou o caminho da seleção, que diferente da Copa do Mundo vem com algumas mudanças táticas. Coutinho que jogava mais pelo lado esquerdo encostando no lateral que foi o Marcelo, hoje atua mais avançado, joga próximo ao centroavante, porém faz uma função que acaba deixando o meia muito preso entre as linhas defensivas das equipes adversárias, tendo pouco espaço para o drible e o arremate uma das suas principais jogadas.


Coutinho que tinha Paulinho como suporte nas chegadas ao ataque, hoje tem o Artur que faz o papel de segundo volante dando uma qualidade e uma retenção maior da posse de bola, dando mais qualidade ao meio, porém não chega todas as vezes no ataque como era outrora, ele joga aonde gosta de atuar e tem feito seu papel.


Por outro lado com seleções retrancadas como tem sido nesta Copa América e foi ontem, a seleção sente demais a ausência do Marcelo, que era uma válvula de escape pelo lado esquerdo, já que Filipe Luís é um homem mais defensivo. Pelo lado direito Daniel Alves nos últimos jogos tem tido papel importante tendo uma infiltração por dentro, se nos dois primeiros jogos com Richarlison jogando pelo lado direito o lateral e capitão da seleção tinha total liberdade de ir até a linha de fundo e buscar um cruzamento, hoje com Gabriel Jesus fazendo essa função, Daniel está ganhando espaço vindo por dentro e sendo uma boa alternativa no ataque, como aconteceu no jogo contra o Peru quando o capitão marcou um dos gols na vitória da seleção brasileira.


Ontem mais uma vez o que foi visto é um primeiro tempo para ser esquecido, muitos passes laterais (como mostra a imagem abaixo), com pouca objetividade visando o gol, apenas uma chance foi criada com Firmino que chutou fraco e viu Gatito fazer uma defesa tranquila.


No segundo tempo a seleção canarinho veio ainda mais ofensiva é logo aos 7 minutos Balbuena foi expulso deixando o Brasil com um homem a mais em campo, acertadamente Tite mandou Willian a campo e trouxe Gabriel Jesus pra jogar mais próximo da área ao lado de Firmino, deixando dois pontas rápidos para abrir a forte marcação paraguaia, as chances foram criadas mas o Brasil esbarrava no paredão formado por Gustavo Gomez e Gatito que fez uma partida pra ser lembrada pelo próprio.


O tempo regulamentar acabou e em Porto Alegre rondava nos ares a desconfiança por tudo que vinha acontecendo com a seleção, a torcida tinha um semblante assustado no mínimo passava um filma na cabeça daqueles que estavam presentes na Arena do Grêmio, mas na primeira cobrança paraguaia Gustavo Gomez bateu e todos viram o goleiro Alisson “espalmando” a desconfiança, o retrospecto recente para o lado. Willian converteu e colocou a seleção brasileira na frente.


O Paraguai converteu que três cobranças seguintes, assim como Marquinhos e Philippe Coutinho, até que Firmino e chutou para fora a sua cobrança. A próxima cobrança paraguaia foi de Derlis Gonzalez que se fizesse deixava o Paraguai na frente da contagem, mas o jogador santista mandou pra fora não só a bola, como também, o medo que voltou ganhar espaço após a cobrança de Firmino.


Gabriel Jesus que no último sábado diante do Peru havia desperdiçado uma cobrança de pênalti, foi o responsável pela quinta penalidade da seleção brasileira e com muita tranquilidade converteu e mandou o Brasil para semifinal do torneio.


Brasil que pode ter pela frente à Argentina, que vive uma instabilidade já que Scaloni é o sétimo treinador em nove anos, terá pela frente à Venezuela na tarde de hoje, que também tem suas virtudes não é atoa que empatou com a nossa seleção.

Jogando bem ou não, com um futebol que não encanta a seleção está classificada, tem pessoas que gostam além do resultado e um futebol bonito, eu gosto de resultados e ele veio, digo mais! Venha quem vier, só respeitem a única seleção com cinco estrelas no peito.