• Bruno Nunes

FESTA ARGENTINA EM SOLO BRASILEIRO


 Foto: Danilo Sardinha/GloboEsporte.com
Foto: Danilo Sardinha/GloboEsporte.com

Deu Argentina na primeira edição da Copa Libertadores da América de Vôlei, o Bolívar-ARG levou o título da competição após derrotar o Sesc-RJ por 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 25/18 e 29/27. O jogo foi disputado na noite da última quarta-feira dia 13, em Taubaté, no interior de São Paulo, com grande presença de público. Um pouco antes da grande final, Sesi-SP e Taubaté se enfrentaram na disputa pelo terceiro lugar, com vitória dos paulistas por 3 a 2.


A equipe carioca fez um jogo equilibrado contra o Bolívar, no entanto, o time que é o atual líder do campeonato argentino soube errar menos nos momentos decisivos da partida. O técnico Giovani, campeão olímpico como jogador em 1992, nos jogos de Barcelona, reconheceu a superioridade do adversário."Cometemos alguns erros em momentos cruciais do jogo. Isso nos atrapalhou muito. Queríamos a vitória, entramos bastante concentrados, mas temos que dar os méritos ao Bolívar, que fez uma grande partida e mereceu a vitória", afirmou o treinador.


Os destaques da partida foram os Cubanos Rydel Hierrezuelo e Yadrian Escobar, levantador e oposto do time argentino. Os dois demonstraram um bom entrosamento, o que dificultou a marcação do Sesc-RJ que não soube encaixar seu bloqueio.


Apesar de ter o nome de Copa Libertadores da América, apenas equipes do Brasil e da Argentina participaram da primeira edição da competição, devido à uma aproximação recente entre os dois países por meio da Associação de Clubes da Liga Argentina de Voleibol (ACLAV) e da Associação de Clubes de Voleibol (ACV). Ao todo, oito equipes disputaram a copa que teve início em setembro do ano passado.



Com a conquista, o time do Bolívar garantiu vaga na próxima edição do Mundial de Clubes da modalidade.