• Bruno Nunes

LIONEL EM XEQUE

"Leo, desperte contra o Brasil". A manchete em forma de pedido do diário argentino “Olé”, resume bem o sentimento dos torcedores albicelestes com a apagada atuação de Messi na Copa América. Nele estão depositadas as fichas para que a Argentina finalmente quebre o tabu de títulos que já dura 26 anos, porém, para nossa sorte, Messi nunca venceu o Brasil em uma partida oficial.

Messi lamenta uma chance desperdiçada na final da Copa América Centenário, entre Argentina e Chile Foto: ALFREDO ESTRELLA / AFP
Messi lamenta uma chance desperdiçada na final da Copa América Centenário, entre Argentina e Chile Foto: ALFREDO ESTRELLA / AFP

O jogo de logo mais no Mineirão, valendo vaga na final da Copa América, colocará mais uma vez em xeque o trabalho de Messi na seleção Argentina, considerado um dos maiores jogadores da história, pesa em seu currículo a falta de um título pela seleção principal de seu país.


Ao longo de sua carreira foram 4 finais disputadas com a seleção principal:

  • Em 2007, derrota na decisão da Copa América contra o Brasil.

  • Em 2014, novo revés agora para a Alemanha na decisão da Copa do Mundo.

  • Já em 2015 e 2016, as derrotas foram para a equipe do Chile, bicampeã da Copa América.

Em todas essas finais Messi passou em branco no placar e pior, na última delas em 2016, acabou perdendo uma das cobranças de pênaltis chutando por cima do gol defendido por Claudio Bravo. Contra o Brasil o retrospecto é ainda pior, em nove duelos perdeu cinco, ganhou três e empatou um, com quatro gols marcados, o último em 2012. Todas as vitórias de Messi contra o Brasil foram em amistosos.

Todos os jogos de Messi contra o Brasil:


03/09/2006 – Brasil 3 x 0 – amistoso em Londres

15/07/2007 – Brasil 3 x 0 Argentina – final da Copa América, em Maracaibo

18/06/2008 – Brasil 0 x 0 Argentina – Eliminatórias, em Belo Horizonte

05/09/2009 – Argentina 1 x 3 Brasil – Eliminatórias, em Rosário

17/11/2010 – Brasil 0 x 1 Argentina – Amistoso, em Doha

09/06/2012 – Brasil 3 x 4 Argentina – Amistoso, em Nova Jersey

11/10/2014 – Brasil 2 x 0 Argentina – Superclássico das Américas, em Pequim

10/11/2016 – Brasil 3 x 0 Argentina – Eliminatórias, em Belo Horizonte

09/06/2017 – Brasil 0 x 1 Argentina – Amistoso em Melbourne


Claro que a responsabilidade sobre os últimos fracassos da seleção argentina não pode ser colocada unicamente sobre os ombros de Messi. Os problemas da Argentina são a conclusão de cinco anos à deriva, com muitas trocas de técnicos e desentendimentos dentro e fora de campo. Talvez a grande responsável por isso seja a AFA (Associação do Futebol Argentino), que após a morte de Grondona, presidente da entidade em 2014, perdeu muita credibilidade devido a seguidos escândalos de corrupção envolvendo seus dirigentes. Isso sem sombra de dúvida afetou o desempenho da equipe dentro de campo e nem mesmo o talento de Messi pode conter os resultados ruins.


Em 2016, Messi teve atuação apagada em derrota por 3 a 0 no Mineirão (Cristiane Mattos/Folhapress)
Em 2016, Messi teve atuação apagada em derrota por 3 a 0 no Mineirão (Cristiane Mattos/Folhapress)

O técnico da Argentina, Lionel Scaloni, manteve o suspense sobre a escalação que levará a campo no Mineirão, bancou somente a permanência de Agüero como titular da seleção.


Só confirmo o Kun. O resto não vou confirmar. Nem Messi (risos).

Disse o treinador em entrevista coletiva nesta segunda feira.


Se Scaloni mantiver a formação utilizada nas quartas de final, contra a Venezuela, a Argentina irá a campo com: Armani, Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico; Paredes, De Paul e Acuña; Messi, Agüero e Lautaro Martínez.


A bola rola para mais um Brasil e Argentina a partir das 21h30 horário de Brasília com a promessa de fortes emoções para ambos os lados e em especial para Lionel Messi, que segue na busca por um título na seleção de seu país.