• filipeq09

LLEGO EL CORAZON: GRACIAS, HER(MANO) CRESPO!


Foto: Divulgação / São Paulo FC

Gracias! Muchas Gracias! Agora em português: muito obrigado (Hernán Crespo)! Não foi somente um título, não foi somente um Paulista, nem tão pouco a quebra do jejum de quase 9 anos, da fila ou tabu sobre rivais em decisão... Foi o resgate do sentimento que estava entalado nos corações São-paulinos: a gana por vitórias, a raça de campeão, o espírito de vencedor!


As informações todos já sabem, saímos da fila, mas não é apenas isso, pois se não fosse a atual diretoria poderia ser bem pior, continuarmos sucumbindo a times menores, sendo envergonhados por nós mesmos, por uma gestão (LECO!) medíocre que quase rebaixou o clube em 2017, e fez um baita esforço para apequenar o São Paulo Futebol Clube (Hernanes nos salvou da série B e ontem (23/05) enfim foi coroado ajudando a erguer a taça, ironias do destino).


Falando em veterano, o sub-40 do Tricolor enfim deu resultado, com Daniel Alves e Miranda acrescentando experiência a essa molecada vitoriosa de Cotia. A base vem forte este ano! Mas é claro que falar somente de Hernán Crespo seria injusto, então vamos falar da hierarquia.


O novo presidente Julio Casares mostrou força de recuperação e vontade de mudanças, fazendo um marketing positivo, aparecendo muito nas mídias mas sem se exaltar, dando foco sempre ao trabalho dos funcionários do clube, dentre eles Muricy Ramalho, campeoníssimo pelo time do Morumbi e que não tinha obrigação nenhuma de salvar novamente o clube (como fez em 2013), mas veio, aceitou o desafio e ainda terá árduo trabalho para ajustar o elenco à situação financeira, que é desastrosa.


Mas terminando com coisa boa, o São Paulo é campeão Paulista após 16 anos, campeão de qualquer campeonato após quase 9 anos, com 3 meses de trabalho renovado e muita luta. Se não é pra comemorar, merece ficar na fila mesmo!


Gracias (de nuevo), Her(mano)! Humilde, citando até as cozinheiras do clube, este é o novo ídolo tricolor, argentino sim, e pouco importa, porque afinal,"donde no llegan las piernas, va a llegar el corazón".