• filipeq09

Mito 46: Parabéns, Rogério Ceni!


Foto: Divulgação/saopaulofc.net

Um simples 22 de janeiro. É apenas o vigésimo segundo dia do ano de 2019, mas o que o torna especial no mundo da bola? Nesta mesma data, no ano de 1973, nascia um atleta que não muito mais tarde se tornaria um dos maiores ícones da história do futebol brasileiro e mundial.


Na cidade de Pato Branco, Estado do Paraná, Rogério Mücke Ceni (ou simplesmente Rogério Ceni), nasceu e cresceu com o sonho de quase todo garoto do Brasil: ser um jogador de futebol. A trajetória não foi fácil, iniciou no time do Sinop, do Mato Grosso, em 1990. Ainda nesse ano veio a chance de atuar pelo clube brasileiro mais vencedor da América do Sul, o São Paulo F.C., time ao qual torcia desde a infância.


Desse tempo pra cá já conhecemos a história. Mas vale destacar novamente alguns feitos do goleiro artilheiro ao longo de sua longa carreira pelo mesmo clube. Foram um total de 1237 jogos com a camisa são paulina, entre milhares de defesas e 131 gols marcados (sim! O maior goleiro artilheiro da história do planeta bola). Mas um clube grande precisa de títulos, e obviamente Ceni não deixaria o São Paulo devendo um item tão importante; foram 18 conquistas oficiais pelo tricolor do Morumbi (o número impressiona, pois muitos clubes não possuem tais títulos que um único jogador tem em toda a sua história).


Além disso, foram 982 jogos como capitão de uma mesma equipe e 601 vitórias (superando o meia Ryan Giggs, do Manchester United, com 589 triunfos pelo mesmo time, e se tornando o primeiro do ranking mundial). Esses números são emblemáticos, mas nada comparado aos momentos vividos na construção deles. Certamente todo torcedor são paulino deve lembrar das épicas defesas diante do Liverpool durante a final do Mundial de Clubes de 2005. Além dos vários gols no mesmo ano, alguns deles na Libertadores também faturada pelo tricolor - claro, sem contar as importantes e decisivas defesas durante a competição continental. Ceni, inclusive, é o único goleiro a ter marcado gol em um Mundial (diante do Al-Ittihad, pela semifinal em 2005).


Nos demais anos vieram os títulos do Brasileirão de 2006, 2007 e 2008, e o último, a Sul-Americana em 2012. Desde 2012, o São Paulo amarga um longo jejum de conquistas. Em 2017, Ceni tentou mudar isso, voltando ao clube como treinador, mas a passagem foi problemática e a saída, rápida. Apesar disso, o Mito não desistiu, recebendo convite do Fortaleza, clube no qual reergueu em um ano de trabalho, levando-o não só de volta à elite do futebol brasileiro, como também faturando o Brasileirão Série B do ano passado, de forma esplêndida. O desafio agora é maior, em 2019 o treinador já vitorioso precisa manter o tricolor cearense na Série A do Brasileirão.


Sem dúvidas, Rogério Ceni deixou seu legado para o futebol mundial. É impossível se falar em um goleiro "diferente" sem citar o nome do Mito, pois ele ganhou nome internacionalmente, sobretudo após o 2005 fantástico. Resta ao ídolo construir sua carreira no banco de reservas - e tem tudo para progredir e dar muitos frutos pelas próximas temporadas. M1TO, parabéns pelos seus 46 anos!

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud