• Guilherme Amendola

NA BRIGA PELO G6, BAHIA E SÃO PAULO NÃO SAEM DO ZERO NA FONTE NOVA

Em confronto direto na briga pelo G-6, Bahia e São Paulo só ficam no empate na Fonte Nova, em Salvador, nesta noite de quarta-feira. Era um jogo decisivo para as pretensões dos dois clubes, que almejam uma vaga na Libertadores do ano que vem, mas ambos não saíram do zero e viram o Grêmio se aproximar na tabela com a vitória sobre o Ceará.

Foto: Felipe Oliveira/Esporte Clube Bahia

O São Paulo estava desfalcado de Daniel Alves e Antony, na seleção principal e olímipica respectivamente, e Arboleda suspenso. Diniz procurou colocar a campo uma equipe ofensiva, com Luan e Liziero de volantes, Tchê Tchê aberto do lado direito, Pato, voltando de lesão, na esquerda e Pablo na frente. Já o Bahia perdeu de última hora o atacante Gilberto, e jogou na sua tradicional formação com três meio-campistas - Gregore, Flávio e Ronaldo - e o trio de ataque composto por Artur, Fernandão e Élber.


Logo no primeiro minuto o tricolor paulista teve uma boa chance com Hernanes, depois da jogada de Pato pelo lado esquerdo. Mas após isso, o Bahia conseguiu encaixar a marcação, equilibrou as ações, e o São Paulo não teve saídas para chegar ao gol de Douglas, apesar de ter ficado mais tempo com a bola. A equipe baiana teve algum volume no primeiro tempo, mas não criou nenhuma grande chance, que levasse perigo ao gol de Tiago Volpi.


Além dos desfalques que tinha por lesão, suspensão ou convocação para a seleção, o São Paulo perdeu Pablo no primeiro tempo, que sofreu a sua terceira lesão no ano, e Juanfran no segundo, ambos lesões musculares. O tricolor segue tendo muitos problemas com atletas machucados, e frustra o torcedor, que reclama da preparação física e do departamento médico, que vêm atrapalhando o trabalho nesta temporada.

Foto: Felipe Oliveira/Esporte Clube Bahia

Na segunda etapa, o tricolor do Morumbi continuou com maior posse de bola, porém sem ser efetivo e sem gerar finalizações a gol. O único arremate que gerou algum perigo ao Bahia, foi o de Alexandre Pato aos 7 minutos, em que Douglas fez boa defesa. Já o time de Roger Machado, teve a cabeçada de Arthur Caíke e o chute de fora da área de Gregore, ambos defendidas por Volpi.


No geral foi uma partida fraca pelo que as duas equipes podem render. Um jogo brigado, de muita marcação, mas de pouca bola rolando e oportunidades de gol dos dois lados. O resultado acabou sendo justo, pelo confronto parelho que foi, mas ninguém saiu satisfeito com o empate, pela ótima condição na tabela que a vitória daria. Nos quatro jogos que fez contra o Bahia no ano, o São Paulo não conseguiu marcar nenhum gol, o que é uma decepção pelo investimento e pelo elenco que possui.


Depois de dois jogos em casa onde não conseguiu o triunfo, o Bahia terá pela frente um jogo difícil contra o Fluminense fora de casa, e terá que conseguir um bom resultado para se manter na briga pelo G-6. Já o São Paulo terá o clássico contra o maior rival, Corinthians, no Morumbi. Além de ser um jogo de muita rivalidade, será decisivo para a briga pelo G-4, que da a vaga direta para a Libertadores. Para isso, o tricolor terá que lidar com os desfalques certos, Dani Alves, Antony, Pablo e Juanfran, além de Everton, Toró e Raniel.



© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud