• Bruno Cassiano

O CORINTHIANS PÓS-COPA AMÉRICA


FOTO: Marcos Ribolli

O Corinthians iniciou o ano conquistando mais uma vez o Campeonato Paulista, terceira vez consecutiva. Mesmo com o título e com a volta de Fabio Carille, o time parecia não atingir a regularidade e tinha problemas recorrentes que mais pareciam crônicos.


A culpa dos problemas, segundo Carille, era o calendário e a falta de uma semana livre para treinamentos. Vale lembrar que o Corinthians teve uma longa sequência de jogos decisivos contando Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e Campeonato Brasileiro. A parada para a Copa América era a esperança.


Durante o tempo sem jogos oficiais, o time foi testado em amistosos e alguns não foram nada animadores. Os problemas tanto no ataque quanto na defesa, continuavam a perturbar os corinthianos.


Pós-Copa América, porém, o que vemos é um Corinthians bem diferente. O time briga e corre mais (deixou de lado a apatia) e erra menos (a bola aérea ainda é um problema, mas menor do que era).


Defensivamente a chegada de Gil tem influência direta com a melhora, é nítido o alto nível do zagueiro que regressou da China e agora faz parceria com Manoel na zaga do Timão. Manoel, é bom dizer, ainda erra, mas ainda é importante tanto por baixo quanto por cima. O sistema no geral se complementa com o nível de Fagner e Cássio, campeões da Copa América com a Seleção Brasileira.


Ofensivamente o time ataca e sufoca mais o adversário, é muito mais agressivo do que no primeiro semestre deste mesmo ano. O time agora consegue ter a bola e um maior número de finalizações, além de recuar bem menos quando consegue estar à frente no placar. Pedrinho é o jogador mais eficiente, é nele que o Corinthians tem o maior número de chutes de fora da área e dribles para quebrar linhas de defesa e criar oportunidades para os outros jogadores. Clayson também merece a citação, quando está em um bom dia o time tem muitos ganhos no ataque, mas continua bem irregular em suas atuações.


Até mesmo quem entra ao decorrer do jogo consegue dar conta do recado e elevar o desempenho do time em campo. Carlos Augusto chega a ser melhor do que Danilo Avelar na lateral esquerda, no meio-campo Vital tem sido uma boa opção para o lugar de Sornoza, no ataque Boselli e Gustavo fazem boa sombra a Vagner Love. Sem contar Gabriel que merece permanecer como titular mesmo após Ralf se recuperar de lesão.


O time é o sétimo colocado do Campeonato Brasileiro com 20 pontos, 12 a menos que o líder Santos, e está classificado para as quartas de finais da Copa Sul-Americana, tendo vencido os dois jogos contra o Montevide Wanderers.


É um time com ajustes a serem feitos, mas com um panorama muito melhor do que antes, talvez esse seja o melhor momento da volta de Carille ao time do Corinthians, pouco a pouco vai conseguindo encaixar as peças, mover as engrenagens e fazer funcionar. Ainda tem muito jogo pela frente e o Timão pode chegar muito longe e com condições nas competições que ainda disputa.


© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud