• Vinicius Rodrigues

O FIM DO OSTRACISMO


Foto: Lance


A bola já rolou na França pela Copa do Mundo de futebol feminino, sim, agora é a vez delas de invadir o gramado e deixar este esporte ainda mais belo, mostrando ao Mundo que enfim elas ganharam espaço neste esporte que pra muitos era só “deles”.


Mas quando tratamos de futebol feminino, talvez em sua memória não tenha nenhuma recordação ou lembrança, assim também é na minha cabeça.


Aos 6 anos de idade começou minha paixão e o meu entendimento pelo futebol, acordar às madrugas para acompanhar a nossa seleção na copa de 2002 era prazeiroso, como esquecer aquele gol antológico do Ronaldinho Gaúcho ? Impossível, como não recordar a copa do penta e não falar do Ronaldo sendo brilhante naquela final contra Alemanha.


Pois é os anos se passaram mas as lembranças ficaram, como esquecer 2006 a eliminação contra França ou contra a Holanda em 2010, o famoso 7 a 1 em 2014, esse será impossível esquecer. E 2018 quando todos nós pensávamos que seria o ano do hexa, não foi, caímos para Bélgica.


Certamente se você acompanhou nos últimos meses programas esportivos ouviu, assistiu algo relacionado a Copa do Mundo feminina, mas e antes disso, talvez você como eu não tem nenhuma lembrança relacionada alguma competição que a nossa seleção disputou, muito provável que até aquele gol sensacional que a Marta fez contra o Estados Unidos na goleada por 4 a 1 em 2007 tenha passado batido.


Pois é, isso acontece porque pra muitos o futebol era apenas dos homens, mas agora não tem mais isso, a visibilidade que vem sendo dada para esta modalidade fez com que transparecesse que chegou a vez delas, momento das nossas meninas brilharem para todo Brasil acompanhar como foi no jogo de domingo.


E caso não tenha recordação, lembre-se que para essas meninas estarem aonde estão tiveram que passar por cima de muita coisa, desconfiança, driblar o preconceito, egoísmo, bater de frente com sua família para poder fazer o que gosta que é jogar seu futebol e hoje representar o nosso país, por isso volto repetir, se não tiver uma jogada, uma copa do mundo, “lembre-se e valorize a luta delas”.


E quem diria que um dia a maior emissora do país transmitiria uma Copa do Mundo feminina, mas com muita garra e perseverança conseguiram este feito e elas merecem toda reverência por esta conquista, que as atletas da nossa seleção sirva de exemplo para a nova geração.


En teremos imagens de uma modalidade que à um bom tempo merecia espaço, visibilidade e respeito, de todos nós, inclusive de quem não gosta.


Meninas que jogaram pra longe esse papo de treinar escondido, acabou essa tese de que é preciso um homem para completar um time, o esporte de menino foi invadido e espero que daqui alguns anos podemos nos recordar da nossa capitã eleita 6 vezes a melhor do mundo erguendo a taça da tão sonhado Copa do

Mundo.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud