• filipeq09

O IMPARÁVEL CENI


Fotos: Leonardo Moreira/FortalezaEC

Após a vitória por 2 a 0 em casa na partida de ida diante do maior rival Ceará, o Fortaleza precisava apenas de um empate e poderia até perder por um gol de diferença para garantir mais um título cearense em sua história.


Mas a equipe comandada pelo maior ídolo da história do São Paulo como jogador queria mais. Rogério Ceni é ambicioso. Demonstrou isto desde que iniciou sua carreira dentro das quatro linhas. Sua trajetória no Tricolor Paulista foi brilhante, mas através de muito empenho e esforço para alcançar os objetivos pretendidos. Já o seu retorno como treinador não foi nada feliz, um teste que deu errado - deu errado por conta da incompetência da atual diretoria São-Paulina, que cansa de cometer equívocos nos bastidores do clube do Morumbi.


A chegada ao Tricolor Cearense para Ceni foi a chance de um recomeço, uma redenção com o torcedor brasileiro, já que seu trabalho no antigo clube (o primeiro a assumir após se aposentar como atleta) não foi bem visto pela maioria da crítica esportiva. Aos poucos o ex-goleiro foi mostrando seu trabalho e montando o time dos sonhos de acordo com as possibilidades que encontrava no clube nordestino. Um desafio e tanto para o tão criticado novo treinador de futebol.


Rogério nunca foi de se esconder em uma batalha, de não dar a cara a tapa e responder a altura à todas as críticas sofridas. Mais uma vez, ele estava lá, em frente aos jornalistas para explicar o desempenho do time nas partidas. Mas desta vez era diferente, o elenco encaixou, as peças montadas deram liga e o Fortaleza no meio do Brasileirão Série B estava voando, liderando o torneio nacional com sobra. Para quem pensou que o rendimento iria cair, o engano foi grande; o segundo turno do Tricolor foi ainda mais brilhante e o fim foi este: 71 pontos e incríveis 21 vitórias alcançadas (mais de um turno só vencendo), ante nove derrotas mais oito empates, dando o caneco ao clube. Uma campanha extraordinária para o campeão inédito da competição.


Realmente 2018 foi o ano de Ceni. E 2019 prometia mais: mais vitórias, boas atuações, novas projeções e títulos. O primeiro desafio da temporada já foi alcançado. Sim, vamos voltar ao estadual. O Ceará precisava reverter um placar de 2 a 0 contra, jogando com a força de sua torcida. Mas o bem organizado time do Mito foi a campo concentrado, consciente do que tinha de fazer. Não bastasse a manutenção da vantagem, o Leão queria mais. O Fortaleza de Rogério Ceni é ambicioso - as equipes do novo treinador devem ser assim. Roger Carvalho tratou de tirar qualquer esperança do rival alvinegro de colocar as mãos na taça. No agregado, 3 a 0 para o Tricolor de Aço.


O que vem depois ainda não sabemos. É de conhecimento apenas que o torcedor do Fortaleza Esporte Clube está radiante, comemora mais um triunfo sem ver o amanhã. Mas este futuro pode reservar muito mais emoção aos tricolores. O Estado do Ceará respira! A capital Fortaleza respira! Respira Rogério Ceni.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud