• Victor Luís

OPINIÃO: COMO CORINTHIANS E SANTOS ASSIMILAM CLÁSSICO DO PACAEMBU


Ivan Storti/Santos FC

O Santos venceu o Corinthians no Pacaembu por 1 a 0, resultado que levou o jogo para os pênaltis, e terminou com classificação corintiana.


A partida foi de completo domínio do Peixe, foram 68% de posse de bola dos comandados de Jorge Sampaoli, contra 32% da equipe de Fábio Carille, o Santos trocou 473 passes certos, já o Corinthians apenas 126, sendo que o centésimo saiu aos 35 minutos do segundo tempo, o jogo foi um verdadeiro massacre santista, além das 23 finalizações contra três de seu adversário.


A atuação vexatória do Timão incomodou sua comissão técnica e o presidente do clube Andrés Sanchez. Analisando pelo lado positivo, dificilmente o Corinthians repetirá este comportamento contra o São Paulo, no primeiro confronto no Morumbi, a postura precisa ser diferente, não basta querer segurar o Tricolor o jogo inteiro e tentar levar a decisão para Itaquera.


Foi a segunda vez no ano que Carille disputou um clássico longe de seus torcedores, venceu o Palmeiras por 1 a 0, com o Verdão tendo total domínio do jogo, e perdeu para o Santos por 1 a 0, tendo a pior atuação de um time grande de São Paulo em clássicos.


Dificilmente algum treinador brasileiro faria um trabalho do nível técnico e tático que Sampaoli faz no time da baixada, fico inconformado com a diferença na partida de ontem, o Timão tem um elenco melhor, com mais opções, não dá para aceitar este tipo de atuação.


A torcida santista saiu do estádio orgulhosa de sua equipe, com uma perspectiva boa, do time fazer bons jogos no ano, e talvez brigar por algum título, mesmo com um elenco raso. Já a fiel espera que o clube não repita este futebol na final, que Fábio Carille continue vencendo seus clássicos e conquiste o tricampeonato paulista.


Se o Corinthians está na final, muito se deve ao goleiro Cássio, nos pênaltis ele não defendeu nenhuma cobrança, com os dois erros do Santos batendo na trave. Nos 90 minutos ele foi gigante, mostrou novamente que é o maior goleiro da história do clube, o goleiro cresce em jogos decisivos.


Majestoso na final do Campeonato Paulista, na última vez em que o São Paulo disputou uma final (2003) do estadual foi justamente contra o Timão, na ocasião deu Corinthians. Tenho convicção que teremos dois jogos emocionantes e disputados, que vença o melhor.