• filipeq09

PELO FIM DO MONOPÓLIO! PALMEIRAS E CIA TENTAM PARAR O FLAMENGO


Foto: Divulgação / Site Oficial do Flamengo

Não é de hoje que a diretoria do Flamengo vem causando revolta e aversão por parte dos outros clubes e de torcedores rivais ou simplesmente adversários. O capítulo da vez é a liminar que o Flamengo conseguiu no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) que autoriza a volta do público em seus jogos no Brasileirão, algo que já ocorreu na Libertadores este ano.


Indignados com a decisão, os mandatários dos clubes da Série A estão recorrendo por meios legais e evitar a injustiça em cenário nacional. Dos 19 clubes, apenas dois deles se posicionaram a favor do rubro-negro: o Cuiabá e o Atlético-MG (este já com outra liminar para ter público nas partidas sob seus domínios, conforme informado pelo Portal GE no dia 9). De resto, todos as instituições por meio dos seus presidentes são veementemente contra a volta da torcida no momento atual, a menos que seja de forma conjunto com democracia e todos com as iguais condições.


O pedido arbitrário do Fla fez com que o Palmeiras, um dos maiores rivais no atual momento, liderasse o movimento e encabeçasse a lista que confronta o time carioca, tendo como opções a revogação da liminar o quanto de forma imediata ou a suspensão da decisão imposta até que seja julgado o caso no dia 23/09. Segundo o presidente do Atletico-MG, apesar de possuir a liminar igual a do Flamengo, optará por não usá-la pois o melhor é que a decisão para um lado ou outro seja de maneira igualitária, conforme entrevista concedida à emissora.


O atrito entre os dirigentes dos 17 clubes e o Flamengo cresceu quando Rodolfo Landim, presidente rubro-negro, faltou à reunião da CBF, afirmando que o poder está nas mãos da Prefeitura do Rio de Janeiro, que autorizou o público em alguns jogos chamados de "eventos teste". A declaração e ausência não soaram bem aos demais cartolas e o clima promete ficar mais quente nos próximos encontros de bastidor. A união dos clubes é a principal argumentação para esta briga interna, e o atual monopólio flamenguista está sendo colocado à prova nas últimas semanas.