• Igor Pereira

PORQUE OS CLUBES BRASILEIROS PERDEM TANTA FORÇA NOS MATA-MATAS CONTRA OS ARGENTINOS?

Atualizado: 24 de Fev de 2019


Créditos: Divulgação/CONMEBOL

A tradição dos clubes argentinos em competições internacionais como a Libertadores e Sul-americana é indiscutível, a diferença de títulos da Libertadores que os argentinos tem em comparação aos clubes brasileiros é grande e na hora das decisões, o retrospecto é favorável aos nossos "hermanos".


Na história da Libertadores, brasileiros e argentinos já decidiram 14 edições, com 9 títulos argentinos e 5 brasileiros (o último foi com o Grêmio em 2017 sobre o Lanús). Em duelos de mata-matas, a vantagem histórica também é argentina, mas com uma diferença menor. Em 56 confrontos, os argentinos levaram a melhor em 31 contra 25 dos brasileiros.


Em confrontos realizados apenas na fase de grupos, os brasileiros, porém, têm um retrospecto melhor: 49 vitórias contra 35 dos argentinos e mais 26 empates. 


Finais entras brasileiros e argentinos na Libertadores

Vitórias dos brasileiros:

1963 Santos x Boca Juniors

1976 Cruzeiro x River Plate

1992 São Paulo x Newell’s Old Boys

2012 Corinthians x Boca Juniors

2017 Grêmio x Lanús


Vitórias dos argentinos:

1968 Estudiantes x Palmeiras

1974 Independiente x São Paulo

1977 Boca Juniors x Cruzeiro

1984 Independiente x Grêmio

1994 Vélez Sarsfield x São Paulo

2000 Boca Juniors x Palmeiras

2003 Boca Juniors x Santos

2007 Boca Juniors x Grêmio

2009 Estudiantes x Cruzeiro


Em mata-matas:

56 Confrontos

25 brasileiros classificados/vitoriosos

31 argentinos classificados/vitoriosos


119 jogos

42 vitórias dos brasileiros

25 empates

52 vitórias dos argentinos

131 gols dos brasileiros

147 gols dos argentinos


Na fase de grupos

110 jogos

49 vitórias dos brasileiros

26 empates

35 vitórias dos argentinos

167 gols dos brasileiros

130 gols dos argentinos



Nos mata-matas eles crescem, times como Boca Juniors, River Plate e Independiente as vezes fazem fases de grupos bem regulares, as vezes até abaixo da média, quase sempre crescem nas últimas rodadas e acabam passando para a parte mais importante da competição e, é ai que as coisas mudam, pois a catimba e o espírito de disputar competições internacionais aflora, deixando assim, times que não são tão fortes, em adversários muito difíceis de eliminar. Nos mata-matas eles crescem, times como Boca Juniors, River Plate e Independiente as vezes fazem fases de grupos bem regulares, as vezes até abaixo da média, quase sempre crescem nas últimas rodadas e acabam passando para a parte mais importante da competição e, é ai que as coisas mudam, pois a catimba e o espírito de disputar competições internacionais aflora, deixando assim, times que não são tão fortes, em adversários muito difíceis de eliminar.


Na última edição da Libertadores por exemplo o Boca quase não passa para a fase eliminatória, ficou dependendo do Palmeiras que venceu e acabou ajudando os Xeneizes a passar. Por ironia do destino, nas semifinais o confronto foi justamente entre os dois e o time argentino que na fase de grupos estava fraco, fez dois excelentes jogos ganhando do Verdão na Argentina por 2 a 0 e conseguindo um empate no Allianz Parque em 2 a 2. Nas quartas de final o Boca Juniors enfrentou o Cruzeiro e o cenário foi o mesmo, os mineiros embalados após uma ótima fase de grupos, perderam na Argentina e em minas ficaram num empate amargo para os cruzeirenses.


Nessa nova edição de 2019 da Libertadores já terá confrontos entre brasileiros e argentinos na fase de grupos, 5 confrontos já estão garantidos, Internacional x River Plate, Cruzeiro x Huracán, Athletico Paranaense x Boca Juniors, Palmeiras x San Lorenzo, Grêmio x Rosário Central. Esses confrontos vão ser muito bons a fase de grupos terá início no dia 5/03, vamos aguardar porque a Libertadores promete.


© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud