• robson teixeira

Relembre a grande final da Copa de 70 entre Brasil e Itália


A grandiosa seleção brasileira da Copa de 70. Crédito: Reprodução/CBF

Vamos falar sobre um dos jogos mais importantes da história das Copas, a final de 1970 entre Brasil e Itália. O jogo aconteceu no dia 21 de junho de 1970, no estádio mexicano Azteca e o público era de mais de 107 mil pessoas.


Pré-Jogo

A seleção brasileira era muito forte e tinha em seu elenco estrelas como Gérson, Rivellino, Jairzinho, Tostão e Pelé. O treinador era o lendário Zagallo. A seleção italiana, por sua vez, era treinada por Ferruccio Valcareggi e tinha estrelas como Facchetti, Rivera, Sandro Mazzola e Luigi Riva.


Antes da final começar, o favoritismo do Brasil era claro. A equipe havia chegado até a final com 5 vitórias em cinco jogos e marcou incríveis 15 gols. Uma das vitórias mais importantes veio no duelo semifinal contra o Uruguai. A seleção canarinho venceu o time celeste por 3 a 1 e finalmente se vingou da derrota na final da Copa de 50.


Do outro lado, a Itália terminou a primeira fase com uma vitória e dois empates e marcou apenas um gol. Nas quartas, a equipe venceu o México por 4 a 1. Nas semifinais, um jogo histórico e desgastante: vitória por 4 a 3 contra a Alemanha na prorrogação. A final entre Brasil e Itália decidiria o destino final da Taça Jules Rimet, pois ambos eram bicampeões. Quem vencesse a Copa três vezes teria direito a levar a taça para casa de forma definitiva.


Primeiro tempo equilibrado

Quando a bola rolou, a defesa italiana tentou parar o Brasil, mas foi em vão. Aos 18 minutos, Tostão cobrou lateral para Rivellino, que jogou a bola na área. Pelé veio correndo e subiu 30 cm mais alto que o zagueiro italiano. A cabeçada foi certeira: 1 a 0. O esquadrão canarinho estava em festa. Pelé havia acabado de marcar o centésimo gol brasileiro em Copas do Mundo.


Aos 37 minutos, a Itália conseguiu empatar a partida. O volante Clodoaldo tentou passar a bola de calcanhar para o lateral-esquerdo Everaldo. O atacante italiano Boninsegna roubou a bola, passou pelo zagueiro Piazza, driblou o zagueiro Britto, o goleiro Félix e finalizou da meia lua: 1 a 1.


Hora do Show

No segundo tempo, a Itália começou a sentir o cansaço e o Brasil foi para cima. Aos 21 minutos, saiu o segundo gol brasileiro. Jairzinho foi desarmado por Fachetti, porém, Gérson aproveitou a sobra de bola e mandou uma pancada de fora da área: 2 a 1.


Três minutos depois, Gérson acertou um lançamento de 50 metros na direção de Pelé. O Rei ajeitou de cabeça para Jairzinho, que tocou com a coxa e viu a bola correr para o gol: 3 a 1. Jairzinho se tornou o primeiro e único jogador a marcar gols em todos os jogos de uma Copa.


Aos 41 minutos, o grande final. Tostão roubou a bola e passou para Piazza. O zagueiro passou para o volante Clodoaldo, que deixou a bola com Pelé. O craque daquela Copa passou a bola para Gérson, que devolveu para Clodoaldo. O volante driblou três italianos e deixou a bola com Rivellino no lado esquerdo. Rivellino passou para Jairzinho e o atacante tocou para Pelé perto da meia lua. O rei do futebol fez uma escolha inteligente: passou para Carlos Alberto no lado direito e viu o capitão do time acertar uma bomba indefensável para o goleiro Albertosi: 4 a 1. O show dos brasileiros foi definido com uma incrível jogada coletiva.


Após o apito final, os torcedores do estádio Azteca estavam em festa, pois tinham acabado de ver um grande espetáculo comandado pela seleção amarelinha. O Brasil se tornou o primeiro tricampeão do mundo e o único dono definitivo da Taça Jules Rimet.


Em 1983, a Taça Jules Rimet foi roubada da sede da CBF, no Rio de Janeiro. O objeto foi derretido e tudo o que o Brasil tem agora é uma réplica cedida pela FIFA.


Veja os melhores momentos da final de 1970 entre Brasil x Itália:


© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud