• robson teixeira

Relembre o grande jogo da Copa de 2010 entre Uruguai e Gana


Diego Forlán bate falta em duelo contra Gana em 2010
Diego Forlán bate falta em duelo contra Gana em 2010. Foto: Jimmy Baikovicius - Wikipédia Commons

O texto de hoje será sobre a partida mais emblemática da Copa do Mundo de 2010, sediada na África do Sul. O duelo entre Uruguai e Gana aconteceu no dia 2 de julho no estádio Soccer City, em Johanesburgo e era válido pelas quartas de final.


Além da vaga para as semifinais, o jogo valia a honra para as duas seleções. Gana representava todo um continente, pois era a única seleção africana que restava no torneio. O Uruguai, por sua vez, não chegava em uma semifinal de Copa desde 1970.


As mais de oitenta e quatro mil pessoas que estavam presentes no estádio presenciaram um grande jogo, com certeza o melhor daquela Copa. Após muitas chances perdidas pela seleção celeste, aos 47 do primeiro tempo veio o castigo: o meio-campista Muntari acertou de longe um chute rasteiro e abriu o placar para os ganeses: 1 a 0 e muito barulho no estádio por causa das cornetas, popularmente conhecidas como vuvuzelas.


A festa africana durou pouco. Aos nove minutos da segunda etapa, o Uruguai conseguiu uma falta na entrada da área. O craque Diego Forlán mandou um chute com muito efeito. A curva da bola enganou o goleiro Kingson e foi para o fundo da rede: 1 a 1.


Depois do gol de empate, as duas equipes partiram para o ataque de forma desenfreada e começaram a perder muitos gols. Isso levou o jogo para a prorrogação. À essa altura, os africanos mostravam mais resistência e força física do que os uruguaios. Para piorar, tinham perdido o zagueiro e capitão Lugano, que havia se machucado na primeira etapa.


Durante os trinta minutos da prorrogação, nada demais aconteceu até os acréscimos da segunda etapa, quando a partida definitivamente entrou para a história das Copas.

Após uma sequência de ataques da seleção de gana, a bola sobrou para o meia Appiah, que chutou na mesma hora em que o goleiro do Uruguai, Muslera, estava fora do gol. Restou ao atacante Luis Suárez, que estava embaixo da trave, bloquear a bola com as mãos. O juiz português Olegário Benquerença assinalou o pênalti e expulsou o atacante uruguaio.


Na hora da batida, o atacante Asamoah Gyan foi o escolhido. O jogador foi para a bola e, incrivelmente, mandou-a no travessão. Luis Suárez, que, estava nos corredores do estádio chorando, vibrou de forma incrível. O duelo foi para os pênaltis.


Na hora das penalidades, o Uruguai converteu as três primeiras com Forlán, Victorino e Scotti. Gana, por sua vez, viu o vilão Asamoah Gyan voltar para a marca da cal e converter o primeiro pênalti da série. Appiah fez o segundo e o zagueiro Mensah chutou nas mãos do arqueiro Muslera.


Na quarta série de cobranças, o uruguaio Maxi Pereira errou e deu esperanças para os africanos. Entretanto, o ganês Adiyiah facilitou a vida do goleiro Muslera e praticamente recuou o pênalti em suas mãos. No último pênalti da seleção celeste, o atacante Sebástian Abreu, conhecido como “Loco”, fez jus ao apelido e bateu o pênalti da classificação com uma cavadinha. Era o fim do confronto. Quatro a dois para a seleção azul e branca. O Uruguai voltava a uma semifinal de Copa depois de quarenta anos.


Depois dessa vitória histórica, o Uruguai disputou a semifinal da Copa do Mundo contra a Holanda de Sneidjer e Robben. Os albicelestes sentiram o cansaço e foram derrotados por 3 a 2. Na disputa pelo terceiro lugar, o Uruguai perdeu para a Alemanha pelo mesmo placar.

Apesar das duas derrotas, a equipe foi recebida pela nação uruguaia com festa em sua volta para casa. Aquela geração foi coroada no ano seguinte com o décimo quinto título da Copa América. A equipe venceu a rival Argentina nas quartas e o Paraguai na final.


Do outro lado, Gana escreveu seu nome na história do futebol após a Copa de 2010. Ela se tornou apenas a terceira seleção africana que conseguiu chegar até as quartas de final de uma Copa.


Assista os melhores momentos do histórico duelo entre Uruguai e Gana pela Copa de 2010: