• Igor Pereira

RELEMBRE OS ÚLTIMOS TÉCNICOS ESTRANGEIROS QUE PASSARAM POR AQUI


Técnicos estrangeiros que atuaram no Brasil Arte: UOL

O futebol brasileiro anda carente de técnicos de nome e prestígio atualmente, muitos deles já se aposentaram, outros são intitulados como ultrapassados, mas os nomes que permanecem no mercado e, que estão empregados, fazem bons trabalhos.

Nos últimos anos, alguns clubes estão contratando os chamados "medalhões", pois a nova safra de treinadores precisa de bagagem no cenário nacional, muitos deles tem conceitos muito bons e táticas modernas, mas ainda sofrem com trabalhos não tão sólidos nos clubes e acabam queimando etapas.

Por isso muito times vão em busca de bons nomes que fizeram ou fazem boas campanhas nos outros times no futebol sul-americano.

Nas últimas temporadas, diversos treinadores estiveram à frente de grandes equipes do futebol brasileiro. Porém, a grande maioria deles, o sucesso não foi o esperado inicialmente. Alguns ficaram pouquíssimos meses por aqui, ou foram  demitidos ou receberam ofertas para assumir seleções. A adaptação e a cultura do futebol brasileiro em si, é colocado como grande desafio para os “gringos”, sem contar que o idioma às vezes prejudica na comunicação com alguns atletas.

Listamos para você os treinadores que passaram por times brasileiros recentemente e que acabaram não tendo uma sequência desejada.

DIEGO AGUIRRE

Dessa lista, o uruguaio Diego Aguirre talvez seja o que mais teve tempo para trabalhar aqui no Brasil. Nesta última temporada, ele foi responsável por conduzir o São Paulo na reta final do campeonato Paulista, onde foi eliminado pelo Corinthians, e teve a  melhor campanha do primeiro turno do Brasileirão em 2018. No entanto, o rendimento do Tricolor Paulista acabou caindo muito na segunda metade da competição e o treinador acabou sendo demitido antes mesmo do término da competição, além de colecionar fracassos na copa do Brasil e Sul-americana, sendo eliminado pelo modesto Cólon - ARG.

Antes de comandar o São Paulo, Aguirre havia sido técnico do Internacional, em 2015, onde conquistou o Campeonato Gaúcho, mas foi eliminado na semifinal da Copa Libertadores para o Tigres - MEX, onde foi presa fácil e adiou o sonho do tri da Libertadores. Posteriormente, comandou o Galo, faturando o torneio de pré-temporada nos EUA. Contudo, a exemplo do que houve no Colorado, acabou sendo demitido após eliminação na Copa Libertadores para o próprio São Paulo, de Patón Bauza nas quartas de final.

PATÓN BAUZA

Experiente em conquistas de Libertadores, (campeão com a LDU em 2008, e San Lorenzo em 2014), o argentino Edgardo Bauza foi a aposta do São Paulo no ano de 2016 para chegar forte no torneio continental. Fato que quase aconteceu, com o Tricolor do Morumbi caindo para o futuro campeão Atlético Nacional, nas semifinais da competição em 2016. Apesar de ter ido longe na Libertadores, eliminando o Atlético Mineiro de Diego Aguirre, o desempenho de Bauza não agradou. Foram 18 vitórias, 13 empates e 17 derrotas, desempenho abaixo dos 50%.

Após sete meses no São Paulo, o treinador acabou recebendo uma proposta para assumir a Argentina e se desligou da equipe paulista, deixando o clube bem perto da zona de rebaixamento.

JUAN CARLOS OSÓRIO

Assumiu o São Paulo em 2015, com muita expectativa, pois jogava um futebol bonito e ofensivo. Foram 28 jogos com 12 vitórias, 7 empates e 9 derrotas com 51,19% de aproveitamento.

Após vários jogadores do time serem vendidos e seu time sendo desfeito, o treinador colombiano recebeu uma proposta para assumir a Seleção do México e, acabou saindo do tricolor.

REINALDO RUEDA

Com grande expectativa, Rueda desembarcou na Gávea em agosto de 2017. Campeão da Libertadores com o Atlético Nacional no ano anterior, o time colombiano encantou jogando um futebol bonito e aguerrido, mas no Flamengo o treinador não obteve o mesmo sucesso, foi vice campeão do Brasileirão e da Copa Sul-americana, onde perdeu no Maracanã lotado, para o Independiente da Argentina. O técnico recebeu uma bela proposta para assumir a seleção chilena que passava por um momento de renovação e acabou se desligando do clube. A frente da equipe rubro-negra, Rueda acumulou 31 partidas, com 13 vitórias, dez empates e oito derrotas um aproveitamento pouco superior aos 50%.

CURTA PASSAGEM

RICARDO GARECA

A passagem do argentino foi curta no Palmeiras. Com grandes expectativas, em função de uma boa bagagem, conquistando três títulos argentinos com o Vélez, Gareca não obteve sucesso no Verdão. No Brasileirão, o desempenho foi melancólico, faturando quatro de 27 pontos disputados. A frente do time paulista foram apenas 13 jogos, incluindo um amistoso pela Copa EuroAmericana e três duelos pela Copa do Brasil. O aproveitamento do argentino foi de 38,46 %, um dos piores da lista.

Posteriormente, ele teve êxito com a seleção peruana, levando a equipe a uma Copa do Mundo depois de 36 anos, mas que infelizmente caiu na fase de grupos na copa da Rússia.

PAULO BENTO

A experiência do Cruzeiro com um treinador estrangeiro durou apenas 75 dias. Em 2016, Paulo Bento chegou com status de grande treinador na toca da raposa, mas teve um desempenho horrível, sendo demitido deixando a equipe celeste na penúltima colocação do Campeonato Brasileiro, que logo após contratou o técnico Mano Menezes para arrumar a casa.

Em 17 jogos, Paulo Bento conseguiu seis vitórias, três empates e oito derrotas, tendo um aproveitamento de 41,17 %. Após sua saída, o português assumiu o Olympiacos, da Grécia.

OUTROS TÉCNICOS ESTRANGEIROS:

FOSSATI: INTERNACIONAL (18 vitórias, seis empates e nove derrotas em 33 jogos disputados)

CARRASCO: ATLÉTICO-PR (36 jogos – 22 vitórias, sete empates e sete derrotas)

ANGEL PORTUGAL: ATLÉTICO-PR (13 jogos, com cinco vitórias, dois empates e seis derrotas)