• Leonardo Cruz

RESSURGINDO DAS CINZAS


Foto: Getty Images

A edição do UFC Wichita, realizado no Estado Americano do Kansas no último sábado, 09/03, trouxe 13 lutas que agitaram o mundo do MMA. O combate mais aguardado foi entre o brasileiro Junior Cigano e o estadunidense Derrick Lewis, em luta válida pela divisão dos peso-pesados. Os dois lutadores precisavam muito da vitória para manter vivo o sonho de desafiar Daniel Cormier, atual detentor do cinturão da categoria.


Nas sete lutas que formaram o card preliminar, apenas duas não foram decididas pelos árbitros. Alex Morono venceu Zak Ottow ainda no primeiro round por knockout em disputa válida pelo peso meio-médio. Tendo o domínio do combate desde os primeiros segundos, Morono aplicou seu jogo com extrema facilidade e após levar a luta para o chão, não deu chances para Ottow e castigou o oponente até a interrupção do árbitro. Esta foi a segunda vitória consecutiva do lutador nascido em Houston.


Em outro combate que terminou ainda no primeiro round, o peso-mosca Matt Schnell finalizou Louis Smolka com um triângulo e conquistou sua terceira vitória consecutiva no UFC. Já Smolka que vive grande momento na carreira viu sua sequência de quatro vitórias seguidas ser interrompida.


Com o início das lutas do card principal, as disputas tiveram maior intensidade e emoção. Logo no segundo combate o iraniano Beneil Dariush não deu chances a Drew Dober e finalizou no segundo round com uma chave de braço. Dariush conquistou a segunda vitória consecutiva no UFC em 16 lutas na carreira profissional.


O estadunidense Niko Price venceu seu compatriota Tim Means por knockout ainda no primeiro round. Em uma luta repleta de emoção, Means tentou levar o combate para o solo, mas Price não permitiu e ainda aplicou um forte golpe derrubando o oponente, com essa vitória, The Hybrid se recuperou da derrota sofrida para Abdul Razak Alhassan no UFC 228.



Foto: Getty Images

Na disputa do co-evento principal da noite, o brasileiro Elizeu Capoeira mostrou que está cada vez mais próximo da disputa pelo cinturão da categoria peso meio-médio, com um mata-leão, o lutador paranaense venceu Curtis Millender, que estava invicto no UFC ainda no primeiro round e emplacou sua sétima vitória seguida na organização. Sua última derrota foi há quase quatro anos, para Nicolas Dalby, no UFC Fight Night 67.




Foto: Getty Images

Junior Cigano dos Santos subiu ao octógono pronto para confirmar seu bom momento e provar que pode ser em um futuro próximo o desafiante ao cinturão da categoria dos peso-pesados, mas para isso precisava vencer Derrick Lewis que vinha de derrota para Cormier. O combate começou com Cigano se movimentando muito e buscando a melhor distância para aplicar seu jogo. Em contrapartida, Lewis visivelmente mais pesado evitava se desgastar e tentava dar alguns golpes, mas com pouca efetividade. Nos segundos finais do primeiro round, o brasileiro acertou um forte chute giratório que desestabilizou o adversário, com clara superioridade, Cigano partiu para tentar definir o combate, mas não teve tempo suficiente.


No segundo round, Lewis parecia estar recuperado, mas o ex-campeão voltou disposto a conseguir o knockout, com uma poderosa sequência de socos, Junior Cigano não deu chances a The Black Beast e só parou de castiga-lo com a interrupção do árbitro Herb Dean.


Com esta vitória, Cigano chega ao seu terceiro triunfo consecutivo e afasta o grande momento de instabilidade que viveu após perder o cinturão. Com o prestígio em alta junto a organização, o brasileiro quer agora tentar recuperar o título de campeão da divisão dos peso-pesados.


Outros resultados do UFC Wichita:


Card Principal:

Blagoy Ivanov venceu Ben Rothwell por decisão unânime;

Omari Akhmedov venceu Tim Boetsch por decisão unânime;


Card preliminar:

Anthony Rocco Martin venceu Serginho Moraes por decisão unânime;

Yana Kunitskaya venceu Marion Reneau por decisão unânime;

Grant Dawson venceu Julian Erosa por decisão unânime;

Maurice Greene venceu Jeff Hughes por decisão dividida;

Alex White venceu Dan Moret por decisão unânime.