• Leonardo Cruz

“SE CHOREI OU SE SORRI, O IMPORTANTE É QUE EMOÇÕES EU VIVI”


Imagem: Leonardo Cruz

No próximo domingo, 01/09, o Sport Club Corinthians Paulista irá completar 109 anos de existência. Com certeza aqueles imigrantes italianos que se reuniram no bairro do Bom Retiro no longínquo ano de 1910 para fundar um clube de futebol não imaginavam que ali nascia uma das equipes mais vitoriosas do Brasil.


Maior campeão paulista, com trinta títulos, o Corinthians viveu momentos terríveis em sua história, principalmente após a conquista do IV Centenário em 1954, onde amargou quase 23 anos sem a conquista de um título sequer. A redenção veio no dia 13/10/77 quando Basílio fez o gol que tirou o grito de campeão da garganta daqueles mais de 80 mil torcedores presentes no Morumbi e de milhões espalhados pelo mundo.


Na década seguinte, o Corinthians foi protagonista de um momento de extrema importância para nosso país, a “Democracia Corinthiana” surgiu em pleno período de ditadura militar em que Brasil vivia e, mostrou a nossa população que era sim possível brigar por nossos direitos e por um país melhor para as futuras gerações. Jogadores como o inesquecível Sócrates, Wladimir e Casagrande lideraram este movimento que marcou para sempre a história do Brasil.


A partir dos anos 90, o Time do Povo, mudou completamente de patamar no cenário nacional, taças de grande importância como as do Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e a inédita do Mundial de Clubes foram colocadas no memorial do Corinthians. Este foi um período em que grandes ídolos como Marcelinho Carioca, Ronaldo, Neto, Gamarra e Vampeta surgiram para abrilhantar mais ainda a rica história do Timão.


Como nem toda história pode ser feita somente de momentos de felicidade, o vitorioso ex-Presidente Alberto Dualib, participou de um dos períodos mais melancólicos desses mais de um século de existência. A obscura parceria com uma empresa denominada “M.S.I” trouxe grandes jogadores, a conquista do Brasileirão em 2005 e uma herança maldita que culminou com o rebaixamento para a série B do Brasileiro em 2007.


Este foi com certeza um dos maiores vexames da história do Corinthians que retornou à elite do futebol brasileiro no ano seguinte fazendo valer o seu status de um dos maiores clubes do Brasil. Nos cinco anos posteriores ao rebaixamento, o alvinegro paulista conquistou diversos títulos, dentre eles a tão sonhada Libertadores da América contra o Boca Juniors em 2012 e o bicampeonato Mundial no mesmo ano.


Nos últimos sete anos, o Corinthians finalmente conquistou o sonho da “casa própria”, a Arena mesmo ainda tendo muitas dúvidas em relação a tudo o que envolve o modelo de construção do estádio e a alta dívida contraída pelo Timão, com certeza é um orgulho para a fiel torcida que sempre teve a ilusão de ter o próprio estádio. Nestes anos, dentro de campo, mesmo não tendo elencos milionários como seus rivais, o Corinthians vem orgulhando seus fiéis torcedores com grandes conquistas como Campeonatos Brasileiros e um tricampeonato paulista que não acontecia há muitas décadas.


Como qualquer outro clube grande do nosso futebol brasileiro, nestes 109 anos dessa gloriosa história, o Corinthians fez seu fiel torcedor chorar, se emocionar, comemorar e sorrir em diversos momentos. E é como diz a letra de uma música do cantor Toquinho: “Ser corinthiano é ir além de ser ou não ser o primeiro. Ser corinthiano é ser também um pouco mais brasileiro...”