• Mathias Galdi

Stream e o seu crescimento no esporte brasileiro

Ainda pouco explorado no Brasil, o serviço de streaming está começando a ganhar espaço no cenário brasileiro. Muitos gamers utilizam as plataformas digitais para divulgarem seu trabalho. Aos poucos, o esporte brasileiro começa a se aproveitar da mesma ferramenta que facilita a vida de quem não tem uma televisão por assinatura.


Além de ser usada para jogos, como League of Legends e Couter Strike: Global Offensive, existem serviços de streaming para filmes e séries, como a Netflix, a qual foi uma das pioneiras do modo de vender conteúdo “a lá carte”, sob demanda. Por exemplo, a série recente Bird Box atingiu 80 milhões de espectadores em quase um mês. Barraca do Beijo e Stranger Things também subiram os números do aplicativo.


Hoje, o Santos anunciou a parceria com a DAZN, o mais novo serviço de streaming que chegará em Março no Brasil. Disponibilizando os jogos da Sulamericana, Ligue 1 e Serie A TIM no aplicativo, os usuários também poderão assistir no YouTube e no Facebook do aplicativo. Quem também já realizou transmissões via internet foi o Athlético Paranaense, no “athletiba” do ano passado, no Paranaense.


Santos incia a Sulamericana com plataforma de streaming para transmitir seus jogos. (Twitter)


A principal plataforma de streaming do mundo é a Twitch TV, o canal oficial dos torneios de eSports de todo o mundo. Por ser uma plataforma aberta, qualquer um pode “streamar”, desde uma partida oficial ou mesmo você jogando sudoku.


Um dos principais criadores de conteúdo da atualidade é Tyler Blevins, mais conhecido como “Ninja”. Ele possui mais de 12 milhões de inscritos na Twitch. Segundo a Forbes, ele fatura cerca de 450 mil euros por mês, além de possuir sua própria marca de roupa.



Na última temporada da NFL, que terminou com o New England Patriots campeão, a Amazon Prime, em parceria com a Twitch, transmitiu 11 jogos da temporada regular, todos os jogos de quinta-feira (Thursday Night Football). A audiência quase ultrapassou os 15 milhões de espectadores em mais de 200 países, tendo uma alta de pouco menos de 30% comparada com a última temporada.


O serviço de streaming ainda é muito novo no Brasil, com poucas empresas/pessoas procurando se aproveitar disso. Em terras tupiniquins, um dos mais assistidos são YoDa, de League of Legends, e Alanzoka, quem realiza diversos conteúdos em seu canal na Twitch. Ambos possuem parcerias que fazem seus programas ficarem famosos.




Aos poucos, o novo modo de transmitir sua temática vai sendo explorado. Com contratos abusivos, como a própria equipe não poder divulgar o seu material antes da televisão utilizá-lo primeiramente, os times começam a buscar alternativas no mercado.