• Leonardo Cruz

TÍTULOS NACIONAIS COM DIREITO A GOLEADAS ESPECIAIS


Imagem: Leonardo Cruz

Ao longo dos últimos anos, novembro vem se tornando um mês de vitórias importantes e inesquecíveis para a torcida do Corinthians. E isso se dá graças a dois triunfos épicos do Timão contra seus rivais Santos e São Paulo nos Campeonatos Brasileiros de 2005 e 2015 respectivamente.

Curiosamente, nestas duas temporadas, o Corinthians se sagrou campeão nacional e ainda deu a sua fiel torcida como prêmio adicional, as goleadas históricas sobre os rivais.

Inicialmente vamos falar do Brasileirão de 2005, o Corinthians vivia momentos de muita instabilidade durante todo o ano mesmo tendo um alto investimento em seu elenco. A eliminação traumática na Copa do Brasil para o Figueirense, as trocas de técnicos e um futebol que não convencia, deixava a torcida desconfiada acerca do futuro desta equipe.

Todavia, com o passar das rodadas do principal campeonato nacional, o Corinthians foi se estruturando e as vitórias o colocaram como postulante ao título. No dia 06/11, o Timão recebeu o Santos no Pacaembu, a partida foi válida pela 37ª rodada do Brasileirão.


Foto: Fernando Donasci

Comandado pelo ótimo ataque formado por Nilmar e pelo argentino Carlitos Tevez, o Corinthians não teve piedade e aplicou um histórico 7x1 no alvinegro praiano. O massacre começou com menos de 1 minuto de jogo, quando Tevez recebeu passe do camisa 9 e encontrou Rosinei livre para estufar as redes do Peixe.

Demonstrando rápido poder de reação, aos 8 minutos, Geilson empatou a partida após cobrança de escanteio. Isso não abalou o Corinthians que manteve o ímpeto e aos 20 minutos, Carlitos recebeu passe dentro da área e acertou um ótimo chute para colocar o Timão na frente do placar. Aos 37 minutos, Eduardo Ratinho deu passe para Tevez dentro da área, desta vez, o argentino girou com liberdade e chutou no contrapé do goleiro Saulo.

Após o terceiro gol marcado, o Corinthians passou a administrar o jogo nos minutos finais da primeira etapa. Na volta para o segundo tempo, o time comandado por Antonio Lopes voltou arrasador, aos 8 minutos, Tevez fez uma incrível tabela com Nilmar e na “cara” do gol não desperdiçou, a goleada começava a ser desenhada.


O artilheiro Nilmar não queria ficar fora da festa e aos 13 minutos aproveitou rebote do goleiro após o chute de Carlos Alberto e fez o quinto gol do Time do Povo. Completamente entregue na partida, o Santos não conseguia demonstrar poder de reação e pior, tinha pela frente, um Corinthians sem qualquer piedade.

Já na parte final da partida, aos 37 minutos, Jô fez boa jogada pela esquerda e cruzou na medida para Nilmar marcar o sexto gol do Corinthians. Para terminar a goleada com chave de ouro, o volante Marcelo Mattos cobrou falta da entrada da área com categoria, a bola ainda bateu na trave antes de entrar, parecia que nem os torcedores presentes no estádio do Pacaembu acreditavam no que estavam vendo. Um mágico 7x1 que mesmo hoje, quatorze anos depois, a Fiel se lembra com muito carinho.

Após este fantástico resultado, o Corinthians seguiu sua trajetória rumo ao tetracampeonato brasileiro que só foi concretizado na última rodada. Mesmo com a derrota por 3x2 para o Goiás no Serra Dourada, o Timão se beneficiou da derrota do Internacional para o Coritiba para acrescentar mais uma taça em sua rica história.


Foto: Corinthians Divulgação

Em 2015, ano do hexa, outro momento marcante aconteceu no mês de novembro, após confirmar o título com um empate por 1x1 contra o Vasco em São Januário, o técnico Tite surpreendeu a todos e escalou um time praticamente reserva para enfrentar o São Paulo no jogo de comemoração que foi realizado no dia 22/11 na Arena do Timão.

Mas antes de falar desta partida, é importante ressaltar que o ano para o Corinthians não era satisfatório, com eliminação no Paulistão e na Libertadores para o desconhecido Guaraní-PAR, o título nacional era a chance de terminar 2015 em alta com a torcida. Durante praticamente todo o primeiro turno, o Timão que vinha se entrosando após a saída de alguns jogadores, foi obrigado a perseguir o Atlético-MG que era um dos favoritos à conquista.

Faltando duas rodadas para a virada do turno, o Corinthians assumiu a liderança para não deixar escapar mais. Na parte final do campeonato, Tite não só entrosou sua equipe como fez o time praticar um futebol de excelência, com uma defesa sólida e um ataque poderoso. Aos poucos, a vantagem na liderança foi aumentando, chegando a assustadora marca de 11 pontos de vantagem após vencer o segundo colocado, Atlético-MG dentro do Independência por incontestáveis 3x0.

Voltando à tarde de domingo do dia 22 de novembro, a expectativa da Fiel era ver o capitão Ralf levantar o troféu após a partida, mas o que se viu dentro de campo foi um massacre histórico contra um de seus maiores rivais. Demonstrando mais entrosamento e maior volume de jogo, logo nos minutos iniciais, o Corinthians passou a envolver a equipe do São Paulo, mas o primeiro gol aconteceu apenas aos 26 minutos, após cruzamento na área, o zagueiro Felipe cabeceou, obrigando o goleiro Denis a fazer a defesa, no rebote Bruno Henrique apareceu livre para empurrar a bola para o fundo das redes.


Dois minutos mais tarde, Romero aproveitou outra cobrança de escanteio para subir mais que os defensores para ampliar o marcador para o Timão. Já nos instantes finais da etapa inicial, Danilo fez boa jogada pela esquerda e cruzou na área, o zagueiro Edu Dracena cabeceou e Denis defendeu, no rebote, o próprio defensor do Corinthians apareceu para concluir e marcar o terceiro gol do alvinegro.


Na volta para o segundo tempo, os mais de 44 mil torcedores presentes em Itaquera foram presenteados com um gol maravilhoso, aos 15 minutos, Romero avançou pela direita, tocou para Fágner que encontrou Bruno Henrique na entrada da área, o volante girou em cima de Lucão dando o passe para Danilo, que de forma genial, de calcanhar, deixou Lucca frente a frente com o goleiro tricolor para abrir caminho para a goleada, 4x0 avassalador.



Foto: Reprodução

Três minutos mais tarde, Romero recebeu lançamento pela direita, avançou e chutou cruzado, Hudson tentou tirar a bola e acabou fazendo gol contra. O gol de honra do São Paulo aconteceu aos 24 minutos, Alan Kardek recebeu passe na direita e cruzou para Carlinhos fazer o primeiro gol tricolor. Aos 30 minutos, a arbitragem assinalou pênalti para o Timão, Cristian cobrou com categoria para marcar o sexto gol alvinegro. Para a festa ficar completa, o goleiro Cássio ainda defendeu uma penalidade cobrada por Kardek aos 35 da etapa final.


Após a magnífica goleada, o hexacampeão Corinthians ainda fez mais duas partidas pelo Brasileirão de 2015, atingindo a marca de 81 pontos. Em 2017 veio o sétimo título, mas desta vez sem ter o prazer de golear algum rival paulista. Como as goleadas aconteceram em 2005 e 2015, a fiel já está na expectativa para o Campeonato Brasileiro de 2025, será que neste ano algum arquirrival vai precisar se preocupar com o Corinthians?

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud