• Leonardo Mendes

TEMPESTADE DE GOLS

Após muita chuva e um primeiro tempo prejudicado por causa do gramado molhado, o São Paulo consegue aproveitar a desorganização do Santos e goleia rival em duelo argentino na área técnica.


Comemoração do primeiro gol do São Paulo, de Gabriel Sara, contra o Santos - Foto: Marcos Ribolli


O San-São deste último sábado teve alguns protagonistas, e alguns deles inesperados. Primeiro deles era o duelo de estreantes, os argentinos Hérnan Crespo, que já está no São Paulo desde o fim da última temporada, mas comandando o time somente pela terceira vez e encarando seu primeiro clássico a frente do tricolor, e Ariel Holan, treinador recém contratado para comandar o time do Santos, e de cara, pegando uma pedreira e tanto pela frente.


Mas nenhum deles influenciou tanto na partida quanto a chuva. O convidado indigesto fez com que o gramado do Morumbi se transformasse em um verdadeiro Piscinão de Ramos, e desta forma, atrapalhando muito a vida dos jogadores mais técnicos, que tiveram que apelar para os chutões e muitas bolas quebradas. Tanto que vendo está adversidade, Holan colocou o grandalhão Bruno Marquês justamente para vencer nas bolas alçadas.


Com esse atípico cenário, o Santos foi superior no primeiro tempo, não chegou a criar muitas chances, mas Soteldo estava fazendo a diferença para os visitantes, que chegaram ao menos duas vezes com certo perigo ao gol de Volpi. Já o São Paulo não chegou a criar chances, pois optava por afunilar as jogadas e esbarrava na marcação das poças d'agua.


No segundo tempo o jogo foi muito diferente comparado a primeira etapa. Começou com uma substituição, Crespo sacou Arboleda, que saiu com dores no pé após sofrer um pisão no primeiro tempo, e colocou Rojas. Com o gramado mais seco e com um jogador mais incisivo no campo o São Paulo tomou conta de toda a segunda etapa.


Após uma bela cobrança de Daniel Alves, Gabriel Sara fez papel de centro avante e de cabeça abriu o placar para o São Paulo, logo aos 5 minutos do segundo tempo. Foi o segundo gol do meia em três jogos na temporada. Deste momento em diante só tinha um time em campo, e com muita pressão e após quase um golaço de Rojas, quase entrou com bola e tudo, Luan recuperou a bola no meio campo, tocou para Sara, que errou o domínio, mas a sobra caiu no pé de Luciano, que passou com uma facilidade absurda por Luiz Felipe, entrou na área e cruzou, e em um lance de pura infelicidade, Luan Peres colocou nas redes do próprio patrimônio. 2x0 São Paulo aos 29 minutos, que sobrava em campo.


Não deu nem tempo do time do Santos pensar em como faria para furar a defesa tricolor. Dois minutos depois, Igor Vinicius, interceptou o passe e lançou com maestria, a bola caiu no pé de Pablo, que viu a indecisão e adiantamento e John e fez um golaço de cobertura. Quando a fase é boa é tudo mil maravilhas, e parece que o camisa 9 está reencontrando, com Hérnan Crespo, seu futebol. E convenhamos, ninguém melhor que Crespo para mostrar para o Pablo os caminhos.


Com o placar definido, Crespo fez as costumeiras trocas para rodar o elenco, colocando jogadores diferentes, para além de testar, para dar ritmo aos que não jogam e descanso aos titulares. Dentre as alterações, TchêTchê entrou, e com 9 minutos em campo, fez um golaço de esquerda para sacramentar e dar números finais a partida. São Paulo 4x0 em cima do Santos, em um partida cheia de possíveis protagonistas e com duelo de argentinos na beira do gramado, venceu o que conhece melhor o caminho do gol.


Agora o São Paulo terá uma semana inteira para descansar até a próxima partida, que é contra o Novorizontino, as 19hrs no sábado, dia 13. O Crespo terá pela frente uma semana livre para poder treinar, coisa que não teve desde que assumiu a equipe no após o fim do Brasileirão.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud