• Leonardo Cruz

VITÓRIA NA RAÇA!!!


Foto: UFC Divulgação



Ao longo dos anos, algumas edições do UFC marcaram história com lutas que vão ficar para sempre na memória dos amantes de MMA. Dentre estas edições memoráveis, com certeza estará o 239, realizado no último sábado, 06/07, em Las Vegas.


Além das lutas que envolveram cinturão entre Amanda Nunes vs Holly Holm e Jon Jones vs Thiago Marreta, outros grandes combates agitaram a população estadunidense, proporcionando extrema emoção e expectativa aos presentes na T-Mobile Arena.


Nas disputas válidas pelo card preliminar do evento, destaque para o chinês Song Yadong que venceu Alejandro Perez por knockout ainda no round inicial em luta pela categoria peso-leve.


Desde os primeiros segundos de combate, Yadong não deu chances ao oponente, com boa movimentação não permitiu que Perez aplicasse seu jogo e antes de terminar o round, o chinês acertou um potente direto no adversário que já caiu no octógono derrotado.


Com este triunfo, Song Yadong conquistou sua décima quarta vitória na carreira, a sétima consecutiva. Já o mexicano Alejandro Perez, sofreu sua segunda derrota consecutiva no UFC.



Foto: UFC Divulgação

Outra luta de grande destaque, foi a vitória por pontos do inglês Arnold Allen sobre o estadunidense Gilbert Melendez que não vence uma luta no Ultimate há seis anos, quando derrotou Diego Sanchez, no UFC 166.


No início do combate, Melendez dava a impressão que iria finalmente conquistar uma vitória, mas aos poucos, Allen encontrou a melhor distância e dominou completamente o combate, aplicando golpes precisos e não permitindo que o adversário tentasse qualquer tipo de reação.


No final do combate, os árbitros foram unânimes e deram a vitória ao inglês Arnold Allen que chega ao oitavo triunfo consecutivo e a décima quinta vitoria na carreira profissional.


Nas cinco lutas disputadas pelo card principal não faltou emoção. Luke Rockhold aceitou o desafio de mudar para a categoria meio-pesado e subiu ao octógono para enfrentar o polonês Jan Blachowicz disposto a recuperar o prestígio perdido após algumas derrotas surpreendentes.


O ex-campeão começou a luta buscando o ataque, sem dar qualquer chance ao polonês. Sabendo do poder de knockout do adversário, Rockhold pressionou Blachowicz contra a grade buscando a queda, mas sem obter êxito. Nos minutos finais do round, o estadunidense desistiu de levar a luta para o chão, e já demonstrando certo cansaço tinha dificuldades para conectar golpes no polonês que mesmo em desvantagem no combate aparentava muita tranquilidade.


Na volta para o segundo round, Rockhold tentou utilizar a mesma estratégia do início da luta, mas ao se desvencilhar do oponente, abriu muito a guarda e Blachowicz acertou um brutal cruzado de esquerda, derrubando Luke imediatamente. No chão, o polonês ainda acertou alguns golpes, até a interrupção do árbitro.


Com o triunfo, Jan Blachowicz se recupera da derrota para Thiago Marreta em fevereiro deste ano e conquista sua vigésima quarta vitória na carreira. Já Luke Rockhold não fez a estreia dos sonhos na nova categoria e ainda sofreu seu quinto revés na carreira profissional.



Foto: UFC Divulgação

O que é possível fazer em 5 segundos? Pois é... Jorge Masvidal mostrou que com muito treinamento e coragem, é possível conquistar um knockout espetacular com esse tempo. O estadunidense aplicou uma joelhada voadora brutal em Ben Askren que já caiu desacordado, impondo a primeira derrota na carreira do adversário.


Além de alcançar o impressionante número de trinta e quatro vitórias na carreira profissional, Jorge Masvidal, entrou para a história do UFC com o knockout mais rápido de todos os tempos da organização.



Foto: UFC Divulgação

No co-evento principal da noite, a brasileira Amanda Nunes, detentora de dois cinturões no UFC, colocou em jogo sua supremacia absoluta no Ultimate contra a estadunidense Holly Holm, em luta válida pela categoria peso-galo.


A luta começou muito estudada, com equilíbrio total entre as duas adversárias, aos poucos, Amanda foi encontrando a melhor distância e conseguiu aplicar bons golpes em Holm que demonstrava muitas dificuldades para impor seu jogo. Faltando pouco menos de um minuto para o final do primeiro round, a brasileira acertou excelente chute na cabeça de Holly Holm que caiu imediatamente, Amanda partiu para cima e só parou de bater com a intervenção do árbitro.


Com a vitória, Amanda Nunes se consolida como uma das principais lutadoras da história do UFC e com o triunfo sobre Holly Holm, venceu todas as ex-campeãs da divisão. Agora, a brasileira acumula dezoito vitórias na carreira. Já a estadunidense, sofreu a quinta derrota nas sete últimas lutas disputadas.


Foto: Getty Images


No combate mais aguardado do UFC 239, válido pela categoria meio-pesado, o campeão Jon Jones enfrentou um dos seus desafios mais difíceis nos últimos tempos, o brasileiro Thiago Marreta, um dos maiores nocauteadores da organização.


Marreta iniciou a luta provocando grandes dificuldades a Jones com diversos chutes baixos, levando o estadunidense até se desequilibrar e quase cair, e uma rápida combinação de socos. O campeão por sua vez, mais cauteloso tentava encontrar a distância mais apropriada para seu estilo de luta. Nos últimos segundos, Jon Jones partiu para uma pressão, mas sem grande êxito.


No segundo round, após uma tentativa de chute, Marreta pisou em falso em sofreu uma lesão no joelho, mas guerreiro, não se intimidou e continuou bravamente na luta. Jones, percebendo as dificuldades do brasileiro, partiu para o ataque na tentativa de terminar o combate com rapidez.


Nos dois rounds seguintes, Jones se aproveitou da limitação de Marreta e foi superior, aplicando ótimas combinações de socos, chutes, joelhadas e cotoveladas, provocando até um knockdown no terceiro round, mas o brasileiro se levantou com rapidez.


No último round, a luta ficou mais franca, os dois lutadores tentavam golpear o adversário para tentar pontuar e impressionar os árbitros nos minutos finais. A essa altura, tanto Jones quanto Marreta já demonstravam certo cansaço e algumas limitações físicas devido ao forte desgaste da luta.


Ao final do combate, os lutadores demonstraram grande respeito um ao outro, se abraçaram e trocaram diversos elogios. Os árbitros deram a vitória a Jon Jones, por decisão dividida. O campeão manteve o cinturão em sua décima terceira luta de título e se consagra cada vez mais como um dos maiores lutadores de todos os tempos de MMA.


Já o brasileiro Thiago Marreta, mesmo com a derrota, saiu da T-Mobile Arena com mais do que o grande respeito e admiração do campeão, mas com a sensação de que em um futuro breve poderá desafiar Jones novamente e quem sabe conquistar o tão sonhado cinturão da categoria meio-pesado do UFC.


OUTROS RESULTADOS DO UFC 239:


Michael Chiesa venceu Diego Sanchez por decisão unânime;

Marlon Vera venceu Nohelin Hernandez por finalização no 2º round;

Cláudia Gadelha venceu Randa Markos por decisão unânime;

Edmen Shahbazyan venceu Jack Marshman por finalização no 1º round;

Chance Rencountre venceu Ismail Naurdiev por decisão unânime;

Julia Avila venceu Pannie Kianzad por decisão unânime.

© 2018 WEB RÁDIO DE PRIMA. DESENVOLVIDO POR MVPMOVE

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone SoundCloud